Paulo Liebert/Estadão
Paulo Liebert/Estadão

Curiosidades sobre o Tucuruvi e a Parada Inglesa

O gafanhoto-verde é o vizinho mais próximo do primeiro povoado da região

O Estado de S. Paulo

08 de dezembro de 2015 | 00h02

Tucuruvi significa gafanhoto-verde em tupi guarani. Parada Inglesa foi o nome dado ao povoado que cresceu ao redor da estação de trem na propriedade de William Harding, inglês que ajudou a construir a ferrovia da Cantareira. Veja essas e outras curiosidades dos dois bairros da zona norte.

1. A origem dos nomes

Tucuruvi, em tupi guarani, significa gafanhoto-verde, um inseto que seria comum no tempo em que o lugar era tomado por pastos. Os primeiros registros desse nome para o bairro são do fim do século XIX. A Avenida Tucuruvi recebeu a denominação em 1936 (até então era chamada de Pires do Rio). Uma outra teoria afirma que o nome pode também significar ainda taquara verde, em referência à vegetação.

A Parada Inglesa, por sua vez, foi o primeiro núcleo de povoamento da região e data, provavelmente, de 1903. Tem esse nome porque um dos proprietários de fazendas naquele pedaço era o inglês William Harding, ligado à companhia inglesa que construiu a ferrovia Tramway Cantareira, na época implantada para ligar a estação de água no alto da serra e a região central da cidade e que acabou se convertendo em importante meio de transporte. 

2. O trenzinho

Até meados da década de 1960, quando já havia transportado mais de 2 milhões de pessoas, o trenzinho da Cantareira foi praticamente o único meio transporte da zona norte da cidade (e durante um bom tempo, foi também o mais eficiente). Inaugurado em 1893 (a estação do Tucuruvi foi aberta em 1913) e concebido para ajudar na construção da estação de águas no alto da serra, no ano seguinte do início das atividades ele passou a levar também passageiros. Ao redor de seus trilhos, cresceram alguns dos principais bairros da região, como Tremembé, Mandaqui, Tucuruvi e Parada Inglesa. Foi a inspiração para o Trem das Onze, de Adoniran Barbosa.

3. Micro-ônibus

Uma das poucas alternativas ao trem surgiu no fim dos anos 1950 (leia mais sobre o assunto neste link), quando a Companhia Municipal de Transportes Coletivos (CMTC), estatal extinta na década de 1990, trouxe os primeiros micro-ônibus do Rio de Janeiro a fim de melhorar o transporte público na cidade. Era um “onibuzinho” montado sobre um caminhão e levava vinte passageiros sentados, ninguém em pé e o cobrador era o próprio motorista. A linha no sentido Tucuruvi foi a segunda a ser inaugurada, em julho de 1958.

4. O palacete Harding

Em 1903, o inglês William Harding comprou fazendas da região e formou um pequeno núcleo de povoamento (um dos bairros recebeu na época o nome de Parada Inglesa, porque havia ali um ponto do trenzinho). A casa sede em que Harding viveu, conhecida como palacete, foi demolida (!) nos anos de 1970. Depois, chegou a existir uma praça ou espécie de parque no mesmo terreno. Atualmente, funciona ali, no alto da Colina do Tucuruvi e perto no metrô, a subprefeitura Santana/Tucuruvi.

5. Pontos finais

A estação Tucuruvi, inaugurada em 1998, é a última da linha 1 (azul) do metrô. A Parada Inglesa é a penúltima.

6. Os trilhos antigos

Na Parada Inglesa, ainda existe a Rua do Tramway, com vestígios do nivelamento do terreno “montanhoso” para a passagem do trem. 

7. A primeira missa, a primeira igreja

A primeira missa ocorreu em 1918, quando também foi lançada a pedra fundamental da Igreja do Menino Jesus do Tucuruvi (neste link, veja a nota sobre o aniversário de 25 anos da cerimônia, publicada no Estadão de 1943). A matriz sediava prestigiadas quermesses, como essa, anunciada em 1945, e para a qual eram prometidos leilões e muito divertimento, “sendo o certame abrilhantado pela corporação musical luso-brasileira”. 

8. Cinemas de rua

Não existem mais nem o Cine Teatro Rio Branco (1925) nem o Cine Tucuruvi (1941). Fidalgo (fim da década de 1950) e Valparaíso (década de 1960) também ou foram demolidos ou simplesmente fechados, dando lugar a outras atividades.

9. Futebol

Foi importante para o bairro durante muitos anos no C.A. Tucuruvi, ou Clube Atlético Tucuruvi. A sede funcionava na sobreloja de uma padaria.

10. Carnaval

A agremiação Acadêmicos do Tucuruvi foi fundada em 1976 e tem como mascote um gafanhoto-verde. A escola será a terceira a desfilar no segundo dia do Carnaval 2016 (6 de fevereiro). O samba enredo tem como tema a religiosidade (Tucuruvi canta as festas de fé).

Notícias relacionadas
    Tudo o que sabemos sobre:
    BairrosSPTucuruvi e Parada Inglesa

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.