Cumbica: 2 são presos por furtar malas

Acusados trabalhavam para empresa a serviço da American Airlines e foram flagrados roubando objetos de bagagens de passageiros

ARTUR RODRIGUES, O Estado de S.Paulo

07 de junho de 2012 | 04h17

Dois funcionários de uma empresa a serviço da companhia aérea American Airlines foram presos por furtar objetos de bagagens de passageiros, na noite de anteontem, no Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos. O crime foi descoberto por meio do monitoramento da própria companhia, que comunicou o caso à Polícia Federal.

A suspeita começou quando uma supervisora da American Airlines viu, pelo circuito de câmeras, que algumas malas estavam abertas no setor de esteiras. O empregado que atuava no local era Bruno Lourenço, de 19 anos, que trabalhava para a empresa Vitsolo, prestadora de serviço da companhia aérea.

O agente federal, então, revistou a mochila de Lourenço e encontrou um chaveiro com a inscrição "Bubba Gump - Santa Monica - Restaurant e Market". Debaixo da bolsa, ainda estava uma camiseta amarela da Nike e um carregador da Apple.

Inicialmente, o rapaz alegou à polícia desconhecer os objetos. Depois, disse que achou o chaveiro no saguão do aeroporto e ficou com ele. Ainda durante o depoimento, o rapaz afirmou que alguns outros funcionários tinham o costume de furtar objetos das bagagens que passavam pelas esteiras. E apontou Wendell de Almeida, de 21 anos, que também foi preso.

Mais dois funcionários da Vitsolo além dos dois acusados foram averiguados pelos policiais. Um deles afirmou aos policiais ter visto Lourenço furtando o carregador de uma mala e Almeida retirando a camiseta de outra. Os dois - que não tinham passagem pela polícia - acabaram autuados por furto qualificado na Delegacia da Polícia Civil do aeroporto.

A reportagem telefonou para a casa dos dois suspeitos, mas ninguém atendeu aos telefonemas na tarde de ontem.

A Vitsolo informou no fim da tarde que os dois acusados foram demitidos da empresa. Afirmou também que está apurando a ocorrência e, assim que terminar a investigação, vai se pronunciar publicamente.

Contatada no início da noite de ontem, a assessoria de imprensa da American Airlines informou que vai verificar o caso e que depois se manifestará.

Histórico. Não é a primeira vez que funcionários de empresas terceirizadas que trabalham para companhias aéreas são flagrados furtando bagagens nas esteiras de Cumbica.

Em fevereiro, a Polícia Civil prendeu seis funcionários que desviavam as malas de passageiros vindos em voos dos Estados Unidos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.