Culto em altos decibéis

Há mais de um ano peço que a Prefeitura tome providências em relação a uma igreja evangélica, na Avenida Morumbi,

, O Estado de S.Paulo

13 de julho de 2010 | 00h00

n.º 8.045, que usa instrumentos de amplificação de som. Durante a semana, os cultos são das 20 horas até umas 23 horas, e, nos finais de semana, às 7 horas. A intensidade do som é tão alta que, às vezes, alguns vidros de minha casa estremecem. Tenho um filho de 3 anos e uma filha de 9 meses que precisam dormir cedo para ir à escola pela manhã. Fiz denúncias no 156 e, como não havia resposta do órgão acionado, disseram para que eu procurasse a Ouvidoria. Mas o telefone só dá ocupado. Ressalto que não tenho nada contra essa religião ou qualquer outra. Porém, vivemos num Estado laico e as leis devem ser respeitadas por todos.

LUÍS AUGUSTO DE AQUINO CASTRO / SÃO PAULO

A Secretaria de Coordenação das Subprefeituras informa que o

Programa de Silêncio Urbano (Psiu) já programou uma fiscalização para o local, que ocorrerá nos próximos dias. Ressalta que as ações do Psiu são realizadas com o apoio da Polícia Militar, da Guarda Civil Metropolitana, das Subprefeituras e de outros órgãos municipais, quando necessário, dessa forma as fiscalizações precisam ser programadas antecipadamente. Caso sejam constatadas irregularidades, as devidas providências serão tomadas conforme a legislação vigente. Acrescenta que qualquer denúncia ou solicitação pode ser feita pelo 156, nas praças de atendimento das Subprefeituras ou pelo site da Prefeitura http://sac.prefeitura.sp.gov.br/.

O leitor informa: O barulho continua. No sábado, foi insuportável, o culto começou às 21 horas.

PROGRAMA DE MILHAGEM

Problemas com créditos

No mês de março, viajei de São Paulo para Chicago pela United Airlines. A TAM possui um acordo de programa de milhagem com essa companhia e o trecho me dá direito a crédito de 15 mil pontos. Entrei em contato com a TAM no final de maio, que me informou que o pedido estava em análise. Mas até o final de junho as milhas não tinham sido creditadas, apesar de eu ter enviado toda a documentação exigida. Enviei um e-mail pelo site e também não obtive retorno.

ANDERSON NAKAMATSU / SÃO PAULO

A TAM, por meio do Fale com o Presidente, diz que entrou em contato com o sr. Nakamatsu para esclarecer que o pedido foi registrado no Programa TAM Fidelidade e está em análise pela companhia parceira. O crédito dos pontos referentes aos voos citados foi adiantado na conta corrente TAM Fidelidade dele. Se houver alguma restrição por parte da companhia parceira, os pontos poderão ser estornados.

O leitor comenta: Esses problemas têm sido recorrentes.

RUA OURO VELHO

Sem asfalto há 40 anos

Enquanto o prefeito Gilberto Kassab vai à África do Sul, "Beto Tatu" vai à Brasilândia para ver uma rua de mentirinha. Os moradores da Rua Ouro Velho esperam por muros de arrimo e asfalto há mais de 40 anos. Para reivindicar melhorias, moradores mostram o IPTU e perguntam ao prefeito: "Para onde vai o nosso dinheiro? Por que anossa rua é apresentada como asfaltada?"

DEVANIR AMÂNCIO / SÃO PAULO

A Subprefeitura Freguesia-Brasilândia esclarece que a situação atual da Rua Ouro Velho é de

conhecimento desta subprefeitura. Diz que não procede a afirmação de que a via se encontra ou se apresenta pavimentada pela Prefeitura. Em dezembro de 2009 foram feitos: muro de contenção, sistema de drenagem, escadaria de pedestre conjugada hidráulica e solo grampeado. Para que a rua seja pavimentada, será necessária a construção de mais dois muros de arrimo, que eliminarão o risco no local e delimitarão a via com guias e sarjetas. O projeto para isso está em fase de contratação e será realizado após licitação e publicação no Diário Oficial.

OBELISCO DO IBIRAPUERA

Triste abandono

É lamentável a situação de abandono deste importante local histórico da cidade. Ao visitar meu pai, veterano de 32, encontrei numa salinha sua urna funerária oxidada pela umidade do local, lacrada com fita crepe e identificada por uma etiqueta autoadesiva. Na mesma vitrine, sem vidros, com prateleiras quebradas, outras dezenas de heróis em suas urnas também danificadas. A corporação militar que lá permanece, digna, para amenizar as consequências desse descaso, colocou no "armário capenga com cupins" uma enorme Bandeira Nacional. Autoridades: uma lágrima por todos os Miragaias, Martins, Dráusios e Camargos (MMDC) esquecidos por vocês.

IGNEZ SANDOVAL / SÃO PAULO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.