Culto à pancadaria!

Rescaldo

TUTTY HUMOR, O Estado de S.Paulo

07 Julho 2012 | 03h08

O incêndio de ontem em loja de festas de Copacabana pode ter começado na velinha do bolo de aniversário do bairro, que completava 120 anos.

Querido editor....

O WikiLeaks vai publicar 2,4 milhões de e-mails de autoridades da Síria. Nessas horas é que a gente dá valor ao editor de noticiário internacional. Cabe a ele ver se tem alguma coisa que interesse ao leitor de jornal misturado ao lixo eletrônico de toda correspondência do gênero.

Partículas de Deus

Já tem camelô nas imediações da 25 de Março vendendo "o poderoso chá de bóson de Higgs" indicado para combater anemia, falta de apetite, gripe, indigestão, gorduras localizadas, ejaculação precoce, prisão de ventre e depressão. "Um santo remédio!"

Oportunidade

O Congresso escreve certo por linhas tortas: as relações com Carlinhos Cachoeira servem apenas de pretexto para a cassação Demóstenes Torres, que será consumada muito mais pelas brigas que o senador comprou com José Sarney e Renan Calheiros quando ainda era um homem sério.

Quem?

Responda rápido: Cavendish, Pagot e Raul Filho foram convocados nesta semana por Mano Menezes ou pela CPI do Cachoeira?

Que fase!

O inferno astral de Márcio Thomaz Bastos atingiu seu clímax nesta semana! Além de lhe negar outro pedido de habeas corpus para Carlinhos Cachoeira, a Justiça rejeitou recurso do advogado contra a suspensão da carteira de motorista de Thor Batista.

Anderson Silva e Chael Sonnen não têm alternativa: se pelo menos um deles não sair do octógono todo arrebentado hoje à noite em Las Vegas, os fãs do MMA vão começar a desconfiar que o UFC está virando a mesma palhaçada do Telecatch na televisão dos anos 1960.

Provocação entre lutadores às vésperas de disputa de cinturão é uma tradição da época em que Muhammad Ali ainda era Cassius Clay, mas nunca antes na história da promoção de combates a pancadaria verbal deu tantos golpes baixos nas artes marciais.

"Vou passar a mão na sua mulher", "vagabundo", "vai morrer", "imbecil", "vou arrancar todos os seus dentes", "marginal", "vou socá-lo na cabeça por 25 minutos", "criminoso", "tá ferrado", daí pra baixo.

Nem no tempo de Verdugo e Rasputin, vilões caricatos da era da luta livre circense na TV Excelsior, os protagonistas do espetáculo se tratavam desse jeito para fazer o público acreditar na farsa.

Preocupa, no caso, a disposição de Anderson Silva e Chael Sonnen de mostrar no ringue que não estavam fazendo teatro quando ultrapassaram todos os limites da civilidade para promover o esporte que praticam. Tirem as crianças da sala!

Por que não?

De alguém que dormiu com Pedro Bial estreando Na Moral e acordou com a TV ligada no Encontro com Fátima Bernardes de ontem: "Eles vão acabar

fazendo o mesmo

programa!" É uma ideia!

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.