Cubatão suspende aulas por dois dias na rede municipal

Medida, que vale para esta segunda e terça-feiras nas 60 unidades da cidade, foi tomada depois de a cidade sofrer alagamentos, na sexta-feira

Zuleide de Barros, Especial para o Estado

25 de fevereiro de 2013 | 13h28

CUBATÃO - As 60 escolas municipais de Cubatão, no litoral paulista, que atendem 22 mil alunos, suspenderam as aulas nesta segunda, 25, e nesta terça-feira, 26, por causa dos alagamentos causados pelas fortes chuvas que castigaram a cidade na sexta-feira. A tempestade na Baixada Santista causou um grande deslizamento e a morte de uma mulher na Rodovia dos Imigrantes, fechando a estrada por 31h.

De acordo com o secretário de Educação, Fábio Inácio, a medida foi tomada para que as pessoas atingidas pelos alagamentos ou que tenham perdido suas casas com a enxurrada possam organizar suas vidas.

Em muitos locais, o acesso às escolas ainda é complicado, principalmente nas proximidades dos bairros Água Fria, Pilões e Cotas 95 e 200, regiões mais prejudicadas pelas enchentes. Além disso, os funcionários da Secretaria da Educação foram acionados para trabalhar no sábado e no domingo, a fim de atender a população desabrigada.

Até a manhã desta segunda-feira, a prefeitura contabilizava 330 pessoas alojadas no Centro Esportivo Castelão. Outras mil pessoas retornaram às suas casas, mas continuam sendo assistidas pela administração municipal, em razão de terem perdido móveis, utensílios domésticos e alimentos com a invasão das águas. Em alguns casos, as enchentes atingiram 2 metros de altura.

Tudo o que sabemos sobre:
cubatãoenchentesaulas suspensas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.