Cruzamentos perigosos

BAIRRO CIDADE MONÇÕES

O Estado de S.Paulo

30 Janeiro 2013 | 02h02

Peço a avaliação pela CET da sinalização dos cruzamentos da Rua Guaraiúva com as Ruas Pensilvânia e Flórida. A Rua Guaraiúva foi recapeada há alguns anos e, com o asfalto, a velocidade dos veículos aumentou, ocasionando diversos acidentes quase que diários. Hás uns 30 dias, as Ruas Flórida e Pensilvânia também foram recapeadas, porém a sinalização de solo não foi refeita - esse problema ocorre em todo o bairro Cidade Monções. Outra questão é a falta de visibilidade das placas de sinalização, escondidas atrás de árvores.

ROMEU GRANDINETTI NETO /SÃO PAULO

A CET informa que a repintura da sinalização de solo da Rua Flórida foi iniciada. O cruzamento com a Rua Guaraiúva está sinalizado com semáforo piscante e placa alertando os motoristas a parar e cruzar com cuidado. Já o cruzamento da Rua Guaraiúva com a Pensilvânia está sinalizado com a placa Pare, regulamentando a via preferencial. A sinalização de solo reforça esse alerta. Há ainda faixa de pedestres nas aproximações. Acrescenta que, para melhorar as condições de segurança na Rua Guaraiúva com suas transversais, a CET vai elaborar projeto que contempla o reforço da sinalização de forma a advertir os motoristas a cruzarem com cuidado. A CET ressalta que vai elaborar projeto para remanejar a sinalização encoberta nos cruzamentos citados, com o objetivo de melhorar a visibilidade.

O leitor comenta: Até hoje a sinalização de solo não foi feita. Quanto à sinalização existente, ela não é eficaz, pois, mesmo com as faixas que estavam pintadas antes do recapeamento, muitos acidentes ocorreram. Vale um estudo no local para evitar novas vítimas.

AES ELETROPAULO

40 horas sem energia

Na madrugada do dia 21 de janeiro (segunda-feira) completaram 36 horas sem energia elétrica em casa. A AES Eletropaulo não teve a capacidade de identificar que apenas parte da rua onde moro estava sem energia desde sábado e simplesmente ignorou o conserto. Liguei para o 0800 dezenas de vezes, mas tudo que consegui foram prazos e mais prazos não cumpridos. Temos um comércio e perdermos mercadorias que estavam no freezer. Além disso, dependemos de energia em casa! Não sabemos mais a quem recorrer.

LUIZ FABIANO DE SOUZA MELO

/ OSASCO

A AES Eletropaulo informa que os motivos da interrupção foram queda de árvore de grande porte e objetos que foram arremessados contra a rede elétrica, em razão das chuvas e dos fortes ventos que atingiram a região no dia 19 de janeiro. Com isso, a fiação foi danificada em diversos pontos, o que exigiu reparos em diferentes trechos do sistema de energia que abastece a região. Entre os dias 19 e 20, trabalhou com mais de 50 turmas no município de Osasco, para auxiliar na retirada das árvores que caíram sobre os fios de energia elétrica. No dia 21, mais 60 equipes foram mobilizadas para finalizar os atendimentos.

O leitor relata: O problema foi resolvido após mais de 40 horas sem energia elétrica!

ZONA NORTE

Praça suja e abandonada

A Praça Pedro Maschio, na zona norte, entre a Avenida Deputado Emílio Carlos e a Rua Cecilia Maierovitch, está abandonada. Essa praça serve de passagem entre ruas e também funciona como área de lazer dos moradores da região, que não têm outro local como esse. Como inúmeras outras praças de nossa cidade que estão abandonadas pela administração pública, a Praça Pedro Maschio está permanentemente suja, sem manutenção e com o mato crescido. Some-se a isso a falta de educação dos usuários que jogam lixo e entulho no local. Na Rua Cecilia Maierovitch, um bueiro entupido há mais de dez anos acumula água na sarjeta, transformando-se num paraíso para o mosquito da dengue. A praça conta apenas com três coletores de lixo, recentemente instalados. Infelizmente, esse é o quadro em que se encontram muitos espaços públicos de São Paulo. A praça fica ao lado da Escola Estadual Paulo Setubal e a entrada e a saída dos alunos da escola são feitas por um portão que dá exatamente para a praça. Ou seja, os estudantes convivem, diariamente, com sujeira, mato, bancos quebrados e lixo. Em tempo: numa das calçadas, o lixo se acumula desde antes do Natal.

IVO BRANCO / SÃO PAULO

A Secretaria de Coordenação das Subprefeituras não respondeu.

O leitor informa: O lixo foi recolhido, o mato foi aparado e só. Os bancos quebrados, a falta de lixeiras e o bueiro entupido continuam lá. A falta de manutenção da praça permanece.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.