Edu Silva/ Futura Press
Edu Silva/ Futura Press

Criminosos são surpreendidos ao roubar alunos em frente a clube de tiro em SP

Assaltantes levaram um carro blindado carregado com armas e munições; PM conseguiu recuperar armamentos

Felipe Resk, O Estado de S.Paulo

07 Junho 2018 | 14h52
Atualizado 07 Junho 2018 | 21h36

SÃO PAULO - Alunos de um clube de tiro reagiram a um assalto na frente do estabelecimento, na Vila Regente Feijó, zona leste de São Paulo, efetuaram mais de 40 disparos de pistola e surpreenderam a quadrilha, nesta quarta-feira, 6. Ninguém ficou ferido. Na ação, os criminosos chegaram a roubar dois carros. Dois suspeitos, com armas de brinquedo, foram presos em flagrante pela Polícia Militar. Outros dois continuam foragidos.

Por volta das 19h30, um empresário de 42 anos e dois amigos foram rendidos na saída do clube, enquanto se dirigiam para o carro, um Land Rover Evoque, blindado, que estava estacionado na Rua Anália Franco – a poucos metros de uma escola estadual. Armados, dois assaltantes levaram a chave do veículo, carteira, aliança, celular e mochila das vítimas.

Segundo depoimento, os três começaram a ouvir disparos de arma de fogo e foram se esconder no stand. Outros alunos teriam saído do clube e revidado o ataque – o tiros duraram cerca de cinco minutos, atingiu uma vidraça do vizinho e assustou moradores.

“Primeiro pensei que eram fogos, mas depois vi que o estampido era mais seco”, disse um morador. “Passa muita criança e mulher na rua, por causa da escola. É muito perigoso, ainda bem que não acertou ninguém. Quando saí para ver, havia uns 10, 15 alunos armados na caçada.”

Outra dupla de assaltantes teria dado cobertura em um Peugeot e trocado tiros com um PM que estava de folga, mas foi intervir na ocorrência. Após manobrar, os criminosos conseguiram fugir no carro blindado, que estava com armas dos frequentadores do clube, incluindo um fuzil, segundo a PM. A arma não chegou a ser apreendida no 26.º Distrito Policial (Sacomã), responsável por investigar o caso.

Crivado de bala, o automóvel foi abandonado na Rua Buenópolis, a cerca de 5 quilômetros de distância. O veículo estava trancado, com as armas das vítimas dentro. Na sequência da fuga, os assaltantes roubaram um Hyundai Santa Fé, em frente a uma oficina mecânica na zona leste.

O carro usado pelos criminosos foi localizado pela PM na região de Heliópolis, na zona sul da capital. Após perseguição, os suspeitos tentaram fugir a pé. Matheus Ayala Silvestre Afonso, de 19 anos, foi preso na Rua Almirante Mariati. Já Kaíque Alexandre, também de 19, foi detido na Avenida Almirante Delamare.

Com eles, os agentes localizaram parte dos pertences das vítimas. Aos policiais, os suspeitos teriam dito que os demais itens roubados estavam com um rapaz chamado Gabriel de Paula Santos, o “Sansão”, que teria desembarcado cerca de 500 metros antes e não foi localizado. Na delegacia, os suspeitos confessaram o roubo do Santa Fé, mas negaram participação no assalto no clube de tiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.