Reprodução Google Street View
Reprodução Google Street View

Criminosos fecham ruas e explodem duas agências bancárias em Rio Claro

Prédios ficaram destruídos com as explosões; tiros assustaram moradores

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

27 Junho 2018 | 09h23

SOROCABA - Criminosos encapuzados e armados com fuzis explodiram duas agências bancárias, na madrugada desta quarta-feira, 27, em Rio Claro, no interior de São Paulo. Para evitar a aproximação da polícia e de curiosos, os bandidos fecharam as ruas do centro, onde ficam as agências, e fizeram dezenas de disparos. Enquanto isso, outra parte da quadrilha usou explosivos para atacar caixas eletrônicos e cofres das agências do Banco do Brasil, na Rua 3, e da Caixa Econômica Federal, na Avenida 2.    

Os dois prédios ficaram destruídos pelas explosões. O intenso tiroteio assustou os moradores, mas ninguém foi atingido. Luminárias de postes de iluminação foram quebradas pelos tiros, que acertaram também fachadas de prédios. Os criminosos fugiram em vários carros, levando o dinheiro. O valor roubado não foi informado. A Polícia Civil recolheu dezenas de cápsulas deflagradas de vários calibres. Policiais militares e rodoviários montaram barreiras em rodovias da região, mas até o início da manhã nenhum suspeito tinha sido preso.    

+++ Senado aprova projeto que endurece pena para explosão de caixas eletrônicos

OUTROS CASOS - Na última quinta-feira, 21, criminosos explodiram agências do Banco do Brasil em Divinolândia e Tapiratiba, também no interior de São Paulo. A polícia acredita que a mesma quadrilha agiu nas duas cidades, que ficam próximas. No dia 15, criminosos atacaram com explosivos uma agência da Caixa Econômica Federal em Santa Bárbara d'Oeste. Segundo a Secretaria da Segurança Pública, o número desse tipo de ação está caindo no Estado. Foram 25 roubos a banco de janeiro a maio deste ano, contra 52 registrados no ano passado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.