Google Street View/Reprodução
Google Street View/Reprodução

Criminosos fazem emboscada no Vale do Ribeira e assaltam carro-forte

Veículo foi obrigado a parar após ser atingido por disparos de fuzil capaz de derrubar helicóptero - todo o dinheiro foi levado; ninguém se feriu

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

11 Janeiro 2017 | 10h02
Atualizado 11 Janeiro 2017 | 12h47

SOROCABA - Criminosos bloquearam a Rodovia Padre Manoel da Nóbrega (SP-55) e assaltaram um carro-forte da empresa de transporte de valores Protege, no final da noite desta terça-feira, 10, em Miracatu, no Vale do Ribeira. Os bandidos fizeram disparos com fuzil ponto 50, arma capaz de derrubar um helicóptero, para obrigar o veículo a parar, mas ninguém ficou ferido. 

O motorista e os seguranças foram rendidos. O bando levou todo o dinheiro, mas o valor não foi informado. Até a manhã desta quarta-feira, 11, ninguém tinha sido preso.

A emboscada aconteceu no km 387 da rodovia, entre as cidades de Miracatu e Pedro de Toledo, em local de pista simples. Os bandidos usaram dois carros para bloquear a estrada e, quando o carro-forte se aproximou, fizeram disparos contra o para-brisas e os pneus dianteiros, que estouraram. O motorista foi obrigado a parar.

O bando usou ferramentas para abrir a blindagem do carro-forte e retirou os malotes com dinheiro.

De dentro do veículo, os seguranças chegaram a disparar contra os ladrões, mas não conseguiram impedir a fuga. Os dois carros - um Toyota Corolla e uma Mitsubishi Pajero - foram abandonados numa estrada de terra, próximo da Rodovia Régis Bittencourt (BR-116). A Polícia Militar e a Polícia Rodoviária Federal fizeram bloqueios na região durante a noite, mas não conseguiram interceptar os criminosos. 

A Protege informou em nota que está à disposição das autoridades para colaborar com as investigações ainda em curso e tem como política não comentar sobre valores transportados em carros-fortes.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.