Crianças mortas pela mãe serão enterradas em Itaquera

Garotas foram baleadas na cabeça pela mãe, após uma discussão entre vizinhos na zona Leste de São Paulo

Solange Spigliatti, do estadao.com.br

17 de fevereiro de 2008 | 15h12

As duas meninas, Vitória, de 4 anos, e Luana, de 7 anos, mortas pela mãe no fim da tarde deste sábado, 17, serão enterradas às 17 horas deste domingo, no Cemitério Municipal de Itaquera, na zona Leste da Capital. Veja Também:Mãe mata as duas filhas em SP e ameaça se matar  As garotas foram baleadas na cabeça pela mãe, Cristina Santos da Silva, de 27 anos, após uma discussão entre vizinhos, na rua Borda do Campo, Jardim Cinco de Julho, na região de São Mateus. Segundo informações da polícia, por volta das 17 horas, os vizinhos acionaram a polícia, alegando que Cristina jogava objetos pela janela, atingindo um dos moradores. Quando os policiais chegaram, ela foi convidada a prestar depoimento na 49º delegacia.  A mãe pediu então para dar banho nas crianças e entrou na casa. Após 15 minutos, os policias ouviram disparos e invadiram a residência, encontrando as duas garotas ensangüentadas na cama e Cristina com a arma apontada para a cabeça. Após negociações, a polícia levou a menina mais nova para o Hospital Santa Marcelina. Uma hora depois, a mãe permitiu que os policiais socorressem a filha mais velha até o Hospital São Mateus.  Após sete horas de negociações, a mulher foi presa em flagrante acusada por homicídio qualificado. Ela foi encaminhada ao Hospital Planalto, onde permanecia internada, por sofrer de transtornos psicológicos. A arma pertencia ao pai das crianças, um vigia. Foram apreendidos pela polícia 30 cartuchos intactos e um revólver calibre 38.

Tudo o que sabemos sobre:
Criançasmortemãe

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.