Cidade das Crianças
Cidade das Crianças

Crianças ficam presas em parque de diversões em São Bernardo do Campo

De acordo com a Prefeitura, 12 crianças foram resgatadas sem ferimentos após falha técnica em atração do parque Cidade das Crianças

Redação, O Estado de S. Paulo

23 de junho de 2022 | 13h45

Doze crianças ficaram presas a seis metros de altura em um brinquedo no Parque Cidade das Crianças, localizado no bairro Jardim do Mar, em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo, nesta quinta-feira, 23. De acordo com a Prefeitura local, todas foram retiradas e nenhuma ficou ferida.

Uma falha técnica causou o travamento do brinquedo Tapis Volant por volta das 11h, de acordo com informações do poder municipal de São Bernardo. Por conta da altura, o Corpo de Bombeiros e a Polícia Miltar foram acionados pela empresa Nova Cidade Parques São Bernardo do Campo, concessionária que administra o parque. O Tapis Volant (ou Tapete Mágico) é formado por uma plataforma giratória, que sobe e desce, como um pêndulo. A falha ocorreu no momento em que as crianças estavam no ponto mais alto do giro, a seis metros de altura. 

As 12 crianças - número divulgado pelo Corpo de Bombeiros - foram retiradas uma a uma com um cinto de segurança e uma escada dos bombeiros. A remoção foi concluída por volta das 12h30. O equipamento que apresentou problemas será interditado para manutenção, mas os demais brinquedos estão funcionando normalmente.

A concessionária divulgou nota afirmando que, no momento do problema técnico, o brinquedo entrou em modo operacional, provocando o travamento. “A adoção do modo segurança, com o travamento da atração, obedece aos preceitos técnicos e normativos”, afirmou a empresa. “Todas as atrações da Cidade da Criança têm manutenção e são submetidas a testes de segurança diários."

O episódio na Grande de São Paulo está inserido em uma lista de episódios recentes de acidentes em parques de diversões. Na própria Cidade da Criança, em 2019, a doméstica Ilma Pereira de Souza, de 40 anos, depois de cair de uma montanha-russa em miniatura chamada Brocumela. Ela teria passado mal quando andava no brinquedo junto com sua filha, na época com 6 anos.

No início do mês, outra ocorrência grave aconteceu no Espírito Santo. Duas crianças foram arremessadas de um brinquedo em Alegre, no sul do Espírito Santo, no domingo, 5. Elas estavam no brinquedo quando uma peça se soltou enquanto a estrutura girava. A Delegacia Regional de Alegre instaurou um inquérito policial para apurar os fatos.

Em maio, um acidente semelhante aconteceu em Santa Maria do Pará (PA) quando três jovens também foram arremessados de um carrossel depois de a gôndola se desprender da estrutura. O caso está sendo investigado pela Polícia Civil. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.