Criança morre ao ser sugada por bueiro no interior de São Paulo

Família diz que pai foi à escola antes do temporal para levar a menina, mas ela não foi liberada

José Maria Tomazela,

07 de fevereiro de 2013 | 16h36

SOROCABA - Uma menina de cinco anos morreu depois de ser arrastada para um bueiro pela enxurrada que se formou durante forte chuva no final da tarde de quarta-feira, 6, em Taquaritinga (SP). A criança, Ingrid Vitória Machado, tinha saído da escola e caminhava em direção à casa quando foi levada pelas águas e sugada pela boca-de-lobo para a tubulação que deságua no córrego Ribeirãozinho.

Ela foi resgatada pelos bombeiros a mais de um quilômetro do local, na Vila Romana. A criança tinha ferimentos leves na cabeça e havia sofrido uma parada cardiorrespiratória. Levada para uma unidade de saúde, foi submetida a processo de reanimação, mas não resistiu.

Familiares da garota alegam que a morte poderia ter sido evitada se a direção da escola municipal não tivesse liberado os alunos sob a forte chuva, às 16 horas. Segundo um primo da menina, o pai dela foi à escola uma hora antes, de moto, para levar a filha para casa porque vinha um temporal, mas ela não foi liberada.

Ingrid morava com os pais e uma irmã a um quilômetro da escola. Moradores do Jardim São Sebastião, onde ocorreu o acidente, já haviam pedido à prefeitura a colocação de grades no bueiro. A prefeitura informou ter aberto sindicância para apurar a responsabilidade pela liberação dos alunos durante o temporal. O corpo da criança, que cursava o primeiro ano do ensino fundamental, foi sepultado nesta quinta-feira no cemitério municipal. A chuva causou a queda de 50 árvores e destelhamentos na cidade.

Tudo o que sabemos sobre:
mortecriançabueiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.