Criança cai do 4º andar de apartamento da CDHU em SP

Mãe do garoto de 4 anos deixou ele dormindo no sofá e foi para a casa da mãe; menino está em estado grave

Daniela do Canto, do Jornal da Tarde,

27 de outubro de 2008 | 06h25

Um menino de 4 anos caiu do quarto andar de um apartamento da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU) do Parque Santo Antônio, zona sul de São Paulo, na noite deste domingo, 26. Encontrado no chão por um vizinho, ele foi levado em estado grave para o Hospital Municipal do Campo Limpo, onde permanece internado. A mãe do garoto, Elizane Cristina Pessoa Gonçalves, 26 anos, disse a policiais que deixou o filho dormindo em um sofá na sala e foi até a casa da sua mãe, no mesmo prédio, onde foi encontrada após algum tempo pelo seu filho mais velho, de 8 anos de idade, que contou sobre a queda do irmão. De acordo com o boletim de ocorrência registrado no 92º Distrito Policial (Parque Santo Antônio), não foi encontrada nenhuma testemunha do fato. O caso foi registrado como queda acidental. O motorista Luciano Rodrigues da Silva, de 29 anos, contou que saía de casa por volta das 20 horas para levar a filha de 7 anos a uma lanchonete quando viu o corpo do menino no chão. "Um casal falou: tem uma criança dormindo no chão. Comecei a bater no rostinho dele, mas ele estava sangrando na boca e no ouvido direito e gemendo", disse. "Ele chegou a olhar para mim quando pedi que ele segurasse o meu dedinho e não dormisse", acrescentou. Silva foi ajudado pelo esportista Gerson Santos Cabistany que passava pelo local. "Ele estava com a mulher grávida de quatro meses no carro e mesmo assim parou. A esposa dele ficou aqui e nós levamos o menino para o hospital", contou Silva. De acordo com o BO registrado no 92º DP, a equipe médica do Hospital Municipal do Campo Limpo informou que a situação do garoto de 4 anos é crítica e ele estava inconsciente. O apartamento onde mora a família da vítima foi isolado e para a realização da perícia.

Tudo o que sabemos sobre:
quedacriançaacidente

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.