Criador do zoo foi herói de guerra

O criador do Zoológico de São Paulo foi também um herói de guerra. Nascido em 1912, Emílio Varoli se formou em Medicina Veterinária e integrou as Forças Expedicionárias Brasileiras (FEB) durante a 2.ª Guerra Mundial.

O Estado de S.Paulo

13 Janeiro 2013 | 02h02

Varoli foi o único oficial da infantaria a ser capturado pelos alemães durante o terceiro ataque a Monte Castello, na Itália, em 3 de dezembro de 1944.

Condecorado, retornou a São Paulo e assumiu cargos na administração pública. Durante o governo de Jânio Quadros, foi diretor do Departamento de Caça e Pesca da Secretaria da Agricultura.

Em junho de 1957, o veterinário recebeu a missão de criar o zoológico da capital. O zoo foi inaugurado quase um ano depois, em março de 1958.

Os primeiros animais exóticos - leões, camelo, ursos e elefantes - foram adquiridos de um circo particular. Os outros bichos, incluindo onças e galos da serra, foram comprados em Manaus. Na inauguração, 482 animais já faziam parte do zoólogico. A lista era, no mínimo, diversa: incluía nove veados, duas onças pintadas e uma preta, três jaguatiricas, dois gatos do mato, um urso e 23 papagaios, além do rinoceronte Cacareco.

Por um ano, o zoológico não cobrou ingressos. Ele deixou de ser gratuito quando a Fundação Parque Zoológico foi criada e, com ela, começaram as pesquisas biológicas. / JULIANA DEODORO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.