Cresce o número de motoristas que se recusam a fazer teste de bafômetro

O número de pessoas que se recusam a fazer o teste do bafômetro na capital paulista pulou de 60, em 2008, para 6.694 entre janeiro e 5 de junho deste ano. Dois anos depois da implementação da lei seca, ainda há dificuldade para punir quem dirige embriagado. Segundo o juiz Fábio Aguiar Munhoz Soares, da 17.ª Vara Criminal de São Paulo, o laudo pericial não tem sido prova suficiente para a condenação quando há recusa em fazer o teste. Em 2009, um novo tipo de exame clínico entrou em vigor, mas não há registro de processos usando o método.

, O Estado de S.Paulo

14 de junho de 2010 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.