Cresce número de mulheres entre as vítimas

O relatório de acidentes fatais de 2011 em São Paulo publicado pela CET revela que, entre todos os tipos de mortos no trânsito, cresceu o número de vítimas femininas na cidade. A proporção de mulheres mortas no tráfego subiu de 17,5%, em 2010, para 18,5% ano passado.

O Estado de S.Paulo

11 de maio de 2012 | 03h02

Em 2011, morreram mais mulheres do que em 2010 na situação de motoristas ou passageiras (evolução de 34 para 46), motociclistas (33 para 41) e ciclistas (1 para 2). Apenas enquanto pedestres, a quantidade de mulheres mortas nas ruas foi menor: 163 em 2011, ante 170 há dois anos. As vítimas femininas totalizaram 252 casos no ano passado. Em 2010, foram 238.

O número absoluto de homens mortos no trânsito paulistano caiu pouco, de 1.119, há dois anos, para 1.113 em 2011, segundo a CET. / C.V.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.