Cresce nº de roubos na capital em agosto

Foram 10.289, sem incluir veículos; polícia alega mais facilidade para registrar queixa

Fabiano Nunes e Gio Mendes, O Estado de S. Paulo

26 de setembro de 2011 | 22h45

SÃO PAULO - O número de roubos em geral, sem incluir o de veículos, subiu em agosto na capital paulista. Foram registrados 10.289 casos, segundo dados que integram as estatísticas de criminalidade, divulgadas nesta segunda-feira, 26, pela Secretaria da Segurança Pública (SSP). A média mensal desse tipo de ocorrência, que inclui assaltos a casas, estabelecimentos comerciais e pedestres, é de 9.193 casos. No mês passado, a capital teve ainda 3.703 carros roubados, o maior índice deste ano.

Para o coronel Marcos Roberto Chaves da Silva, comandante do Comando de Policiamento da Capital (CPC), a explicação para o aumento de ocorrências de roubos em geral é que mais pessoas passaram a registrar ocorrências desde que a Polícia Civil implementou as centrais de flagrantes em nove delegacias, há dois meses. "Com essa reestruturação da Polícia Civil, outras delegacias passaram a prestar um atendimento mais rápido. Um outro fator importante é que a Polícia Militar passou a fazer boletins de ocorrências de alguns casos (como furtos e perda de documentos), o que também diminuiu o tempo de espera em uma delegacia. Ao perceber que há mais agilidade no atendimento, o cidadão passa a procurar a polícia pra registrar mais casos."

O bairro que lidera o ranking das fez regiões com mais casos de roubos em agosto é o Jardim Miriam, na zona sul, com 242 ocorrências. O presidente do Conselho Comunitário de Segurança (Conseg) do Jardim Miriam, Durval Marques dos Santos, disse que o número de roubos aumentou na região porque moradores que teriam perdido documentos estariam registrando o caso como roubo na delegacia do bairro - para não ter de pagar a taxa cobrada pelo Estado para fazer a segunda via do documento. "Efetivamente não houve aumento de casos de crimes, porque tenho acompanhado esses dados com base nos levantamentos da Polícia Militar", disse Santos.

Segundo o comandante do CPC, a PM vai intensificar os patrulhamentos nas regiões onde ocorrem mais assaltos após mapear todos os locais. "A gente já esperava que esse índice fosse subir, após a criação das centrais de flagrantes", afirmou Silva.

Morumbi. A presidente do Conseg do Morumbi, Júlia Titz Rezende, acredita que o aumento nas estatísticas no mês de agosto na área do 34º DP (Morumbi) ainda reflete a onda de roubos que assolou o bairro antes da deflagração da Operação Colina Verde, quando o policiamento foi reforçado na região - após protesto dos moradores. "Nosso parâmetro de mudança serão os números de setembro", ponderou. Ela disse não ter tido notícias recentes de novos casos de roubos no Morumbi.

Tudo o que sabemos sobre:
rouboscrescimentoagosto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.