Crédito errado de pontos

PROGRAMA FIDELIDADE TAM

O Estado de S.Paulo

22 Dezembro 2011 | 03h04

Se a TAM quer acabar com seu programa de fidelidade, é mais honesto avisar os participantes. Em 2/9 voei com uma empresa parceira da TAM na Europa. Como essa empresa não conseguiu pontuar meu voo no check-in (acredito que por falta de integração e organização), ao voltar ao Brasil solicitei o crédito dos pontos no site da TAM. Passado o período da análise, a TAM creditou 63 pontos, em vez do valor correto de 1.000 pontos, creditando ainda 250 pontos de bônus pelo fato de o meu cartão ser azul. Como o valor estava errado, entrei em contato pelo Fale com o Presidente, que simplesmente disse que problema de pontuação é com o programa de (in)fidelidade. Assim, nada foi feito.

ROBERTO MICHAELIS / SÃO PAULO

A TAM diz que o bilhete foi emitido em uma classe tarifária promocional, que dá direito a 25% da pontuação. E que funcionários e agências de viagens foram orientados com relação às condições dessas tarifas para que os clientes não tenham dúvidas.

O leitor contesta: A resposta é mentirosa. A companhia é desonesta, pois faz propaganda de uma aliança que não existe. Os 25% que eles afirmam que eu tinha direito foram creditados como bônus por eu ter cartão azul. Assim, foram creditados 250 pontos como bônus, que conferem com a bonificação do cartão azul, pois 250 equivalem a 25% de 1.000, os pontos que correspondiam ao voo adquirido. Mas foram creditados na minha conta, de fato, 63 pontos. Como o trecho deveria dar 1.000 pontos, entendo que 63 não representam 25% de 1.000.

SERVIÇO PÚBLICO

Coleta de lixo suspensa

Manifesto minha insatisfação em relação à prefeitura de Ferraz de Vasconcelos. Moro no bairro Vila Margarida e estamos tendo problemas constantes por causa da falta de recolhimento de lixo. Já são mais de 15 dias sem o caminhão passar.

LUIZ EUZEBIO C. CASTELEIRO

/ FERRAZ DE VASCONCELOS

Venho denunciar mais um absurdo que a cidade de Ferraz de Vasconcelos demonstra com seus moradores. Desde 2/12 não é feita a coleta de lixo. Estou na cidade visitando meus pais e, no bairro onde residem, assim como em vários outros, conforme informação de amigos, não está sendo feita a coleta de lixo. Clamo aos senhores para que as devidas providências para a normalização deste serviço tão básico sejam tomadas.

MÁRCIO E MARIA JOSÉ SANTANA / FERRAZ DE VASCONCELOS

A Secretaria de Comunicação de Ferraz de Vasconcelos informa que o problema da coleta de lixo da cidade está totalmente resolvido. Explica que houve alguns imprevistos na coleta, porque o aterro da Pajoan foi interditado. E que a coleta na cidade é feita pela própria prefeitura desde 2005/2006. Com isso, há economia aos cofres públicos de mais de 60% em relação a outras cidades, onde o serviço é terceirizado.

Os leitores relatam: Até o momento, a prefeitura adotou medidas paliativas. Recolheu o lixo no bairro no qual resido (Jardim Anchieta). Entretanto, ainda há muito lixo em outros bairros da cidade, além de entulho jogado em terrenos baldios. As Ruas Treze de Maio e Tiradentes, bem como suas travessas, ainda não haviam sido atendidas pela coleta de lixo, como foi prometido. Ressalte-se que são duas importantes ruas da cidade. A Treze de Maio é a principal ligação da cidade com a região do Itaim Paulista e de São Miguel e, consequentemente, com a Rodovia Ayrton Senna. O problema do aterro da Pajoan se tem arrastado por todo este ano. Várias cidades da região do Alto Tietê tiveram o mesmo imprevisto, mas rapidamente sanaram o problema. Já que a coleta é responsabilidade da própria prefeitura, por que o problema já ocorreu mais de uma vez? Por que há comentários de que vários caminhões de coleta estão penhorados por causa do não pagamento às coletoras? Espero que a administração melhore a gestão desse serviço, porque tem deixado muito a desejar.

LUZES DE NATAL

E escuridão em parque

A beleza dos enfeites natalinos no Parque Ibirapuera contrasta com a escuridão sob as árvores, por onde passeiam paulistanos correndo riscos inegáveis. Sem contar a precariedade estética de uma das maiores cidades do mundo, sob o ponto de vista da iluminação. Outra das inúmeras promessas descumpridas pelo prefeito, Gilberto Kassab, que se encontra com seus bens bloqueados, na obscuridade ética que caracteriza outros aspectos da vida nacional.

AMADEU R. GARRIDO DE PAULA

/ SÃO PAULO

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.