Cratera compromete 40 residências na favela de Paraisópolis, em São Paulo

Buraco de três metros e meio de diâmetro se formou após uma casa desabar sobre um córrego

Gheisa Lessa, estadão.com.br

28 Março 2012 | 16h34

SÃO PAULO - Uma cratera comprometeu a estrutura de 40 casas na Rua Doutor Flávio Américo Maurano, dentro da favela de Paraisópolis, zona sul de São Paulo. De acordo com a Defesa Civil, oito casas já foram demolidas na manhã desta quarta-feira, 28.

O buraco de três metros e meio de diâmetro e dois metros de profundidade se formou na última terça-feira, após uma casa desabar sobre um córrego depois da chuva. Com o desabamento, o curso do córrego foi desviado. Segundo informações da Defesa Civil, essa alteração causou a abertura do buraco.

O órgão não soube informar quanto tempo levará a demolição das 40 casas. As famílias desabrigadas passam por um cadastro para receber um auxílio da Prefeitura. O local está isolado, de acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), e nenhum veículo passa pela região. A companhia informa que o desvio, no sentido bairro, é feito pela a Rua Jesuíno de Abreu, e no sentido entro, pela via Enerte Renan.

Mais conteúdo sobre:
cratera chuva Paraisópolis

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.