Prefeitura de Ibaté/Divulgação
Prefeitura de Ibaté/Divulgação

Cratera aparece em escola e alunos são transferidos

Falha em projeto seria a causa do buraco que surgiu na sala dos professores em Ibaté, interior de São Paulo

Rene Moreira, Especial para o Estado

05 Dezembro 2018 | 12h23

Alunos da Escola Municipal Maria Luiza Danieli Batistela, no bairro Jardim Nosso Teto, em Ibaté, interior de São Paulo, foram transferidos e terminarão o ano letivo, previsto para o próximo dia 14, em outro prédio. O motivo foi uma cratera que surgiu dentro do colégio, no meio da sala dos professores, no último domingo, 2. 

Técnicos estiveram no local e mesmo não vendo risco de desabamento, a prefeitura optou por interditar a área porque a escola teria sido construída em cima de duas galerias pluviais. A partir desta quarta-feira, 5, os estudantes frequentam um prédio próximo onde funcionou um posto de saúde. 

Analisando a obra, o engenheiro Daniel Luis Antonio Cardoso apontou um erro técnico ocorrido durante a construção no ano de 2004 e que gerou agora o desmoronamento na sala. Ele indicou como solução uma obra para alterar a passagem das galerias.

A Prefeitura de Ibaté, por sua vez, divulgou nota para "tranquilizar" todos e dizer que apesar de ter transferido as aulas de local, estudos apontam que não há "qualquer perigo para os alunos e funcionários públicos". O motivo para a interdição é a necessidade de se utilizar máquinas pesadas no pátio da escola, o que atrapalharia as aulas.

Mais conteúdo sobre:
Ibaté [SP]escola

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.