Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

CPTM reforça operação nesta quinta-feira devido à greve dos metroviários

Objetivo é atender ao possível aumento da demanda; horários de pico serão estendidos

O Estado de S.Paulo

18 Janeiro 2018 | 01h01

SÃO PAULO - Devido à paralisação dos metroviários de São Paulo nesta quinta-feira, 18, a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) vai reforçar a operação a partir das 4h para atender ao possível aumento da demanda de passageiros.

++ Com paralisação do Metrô, SP suspende rodízio de veículos e Zona Azul

O horário de pico no período da manhã, das 5h às 8h, será estendido em todas as linhas até que a demanda dos passageiros diminua. A mesma estratégia será adotada no período da tarde, entre 17h e 20h , caso os metroviários não retornem com o serviço.

A CPTM vai solicitar à São Paulo Transporte (SPTrans) a alteração do itinerário dos ônibus com destino à estação Corinthians-Itaquera a fim de redistribuir os coletivos nas demais estações.

A estação Corinthians-Itaquera da Linha 11-Coral permanecerá fechada para embarque e desembarque e voltará ao funcionamento normal depois que a companhia verificar a capacidade de atendimento. A operação da Linha 7-Rubi, entre Luz e Francisco Morato, será estendida até a estação Brás para facilitar a transferência na região central.

Segundo a CPTM, poderá haver controle de fluxo de usuários nas estações mais movimentadas para evitar o acúmulo de pessoas nas plataformas.

Para orientar os passageiros, a companhia vai fixar cartazes na entrada das estações de transferência entre CPTM e Metrô, além de emitir avisos públicos nos trens e estações. Para mais informações, o usuário pode entrar em contato com o Serviço de Atendimento ao Usuário pelo telefone 0800 055 0121, que funciona 24 horas.

Mande sua notícia - Enfrentou problemas no trajeto? As estações estavam cheias e não foi possível embarcar? Presenciou um acidente ou algo inusitado? Fotografou ou filmou um fato e quer compartilhar? Você pode colaborar com o Estado. Envie vídeos, fotos ou apenas o seu relato pelo número (11) 9 7069-8639. Suas sugestões serão apuradas por um repórter e podem ajudar as pessoas. Participe.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.