CPTM leiloa 55 vagões que viraram sucata

Conjunto de 55 vagões com 30 anos de uso da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) será leiloado hoje. Desativados desde 1999, viraram sucata. Os trens eram usados por passageiros da Linha 8-Diamante, que liga a capital a Osasco e Itapevi, e estão espalhados em áreas da companhia nas Estações Luz, Presidente Altino e Barra Funda. A CPTM não divulgou quanto espera arrecadar com o leilão.

Bruno Ribeiro, O Estado de S.Paulo

24 de novembro de 2010 | 00h00

Os vagões estão sem bancos, sem piso, sem vidros, sem portas e pichados - são só a carcaça. Alguns têm furos no teto ou no piso. O fato de ser feitos de aço inox é o que desperta interesse.

O site do leiloeiro oficial do conjunto diz que os lances mínimos de cada vagão eram de até R$ 500 - mas atualmente estão em até R$ 24,5 mil. Nenhum dos vagões tem valor histórico - ainda há modelos similares em operação.

Cada trem será vendido em um lote próprio. Vence quem oferecer o maior preço pelo material - que terá de ser retirado em até 48 horas após a venda. O leilão será presencial - com lances feitos no escritório do leiloeiro e pela internet (www.leilaoonline.net). O escritório fica na Avenida Fagundes Filho, ao lado da Estação São Judas do Metrô, na zona sul.

A reportagem pediu ontem acesso aos lotes, mas a CPTM negou. Ao longo das linhas de trem é possível ver conjuntos de vagões parados e sucateados, que também viraram alvo de pichadores ou foram tomados por mato e ferrugem.

"Os carros que estão sendo leiloados não têm condições de ser recuperados", disse, em nota, a CPTM.

O leilão está marcado para as 14 horas. Quem levar um dos vagões terá de arcar também com os custos para retirá-los dos pátios da companhia.

A companhia tem Parceria Público-Privada (PPP) para fazer a manutenção dos trens da Linha 8-Diamante, ao custo de cerca de R$ 200 milhões ao ano. Nesse preço está incluída a manutenção de 12 trens e a aquisição de 24 composições para a linha - que reúne os trens mais antigos em operação do sistema.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.