CPTM faz nova proposta aos funcionários para evitar greve

Categoria anunciou que 6 mil ferroviários paralisarão atividades a partir de sábado se não houver reajuste salarial

Priscila Trindade, Central de Notícias

15 de outubro de 2009 | 19h20

A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) fez uma nova proposta nesta quinta-feira, 15, para os Sindicatos que representam seus funcionários a fim de evitar uma greve. A categoria anunciou que 6 mil ferroviários paralisarão as atividades a partir da 0h do sábado, 17, caso as exigências de reajuste salarial não sejam atendidas.

 

A proposta de reajuste da empresa, que era de 4,5%, passou para 4,65%. Os funcionários da CPTM reivindicam 4,44% de reajuste relativo às perdas salariais, mais 5% de aumento real.

 

A CPTM informou que caso não haja negociação um Plano de Contingência será acionado. Essa operação determina a manutenção dos serviços essenciais em caso de greve, o que não prejudicaria o Grande Prêmio Brasil de Fórmula 1, marcado para este final de semana.

Tudo o que sabemos sobre:
CPTM

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.