CPTM: Delegacia de Acidentes do Trabalho vai apurar atropelamento

Três trabalhadores caminhavam pelo trecho, sentido Estação Brás, quando foram surpreendidos por uma composição

estadão.com.br,

28 Novembro 2011 | 14h33

SÃO PAULO - A Delegacia Especializada em Acidentes do Trabalho vai investigar a morte de três trabalhadores em uma linha férrea da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM). O engenheiro Marcio Luis Alves de Souza, 32 anos, o técnico Sergio Eduardo Batista de Oliveira, 40 anos, e o espanhol José Julian de Dios Clarament, sem idade divulgada, foram atropelados no domingo, 27, quando faziam testes em novos trens. Outro trabalhador, Cauê Arnaud Gruber, 29 anos, sofreu ferimentos leves.

Segundo o boletim de ocorrência registrado na Delegacia do Metropolitano (Delpom), o acidente ocorreu por volta das 4h30, perto da Estação Belém, na região leste da capital. Os quatro trabalhadores caminhavam pela linha do trem, sentido Estação Brás, quando foram surpreendidos por uma composição. Uma testemunha que estava na estação disse que chegou a ouvir a buzina do trem, mas que não houve tempo para os trabalhadores escaparem do acidente.

A CPTM informou que os trabalhadores não usavam equipamentos de segurança e não tinham autorização para caminhar pela linha do trem. A empresa também informou que vai apurar as causas do acidente e dar suporte às famílias dos empregados.

Das três vítimas do acidente, só o espanhol não trabalhava para a CPTM. Clarament era empregado da companhia espanhola CAF, fornecedora do novo trem que estava em testes na capital paulista. As informações são da Agência Brasil.

Mais conteúdo sobre:
cptmatropelamentotremvítimas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.