JF Dorio/AE
JF Dorio/AE

CPTM atinge marca de 2,5 milhões de usuários por dia

Menos de um mês depois de o metrô bater número recorde de passageiros transportados, a malha de trens urbanos da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) também atingiu marca histórica de usuários em só um dia: 2.509.522.

Caio do Valle, O Estado de S.Paulo

13 de setembro de 2011 | 00h00

O número, registrado há uma semana, é 15% superior à média diária de dezembro do ano passado. O crescente carregamento das seis linhas da CPTM se explica pela ampliação metroviária e, segundo o governo do Estado, pela modernização da rede.

Quem depende dos trens, porém, sofre com a superlotação, agravada por intervalos excessivos entre as composições. Na Linha 7-Rubi, por exemplo, há, em média, 8,4 pessoas por m², quando o ideal e considerado confortável é de até 6 usuários por m².

A atração de mais usuários para os trens é explicada por novas conexões com o Metrô, como a que passou a existir em junho, com abertura da transferência entre a Estação Pinheiros da Linha 4-Amarela para a CPTM. Na Estação Santo Amaro, que liga a rede de trens à de metrô na zona sul, a média diária de passageiros que fazem a transferência cresceu 44% entre agosto do ano passado e o mesmo mês deste ano: hoje são 66,2 mil por dia.

Luz e República. A companhia afirma que o número de usuários de conexões com o metrô vai aumentar ainda mais na quinta, quando serão entregues as Estações República e Luz da Linha 4-Amarela do Metrô - a segunda faz a conexão com a Linha 1-Azul do Metrô e três ramais da CPTM. Cerca de 100 mil pessoas deverão ser beneficiadas.

"É natural que, com a ampliação da rede, mais pessoas passem a usar o sistema sobre trilhos, independente se é Metrô ou CPTM", diz Horácio Augusto Figueira, consultor em engenharia de transportes.M

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.