Cozinha do Brasil abre com sabor de peixe

Evento começou de madrugada, com aula no mercado da Ceagesp

O Estado de S.Paulo

30 de junho de 2012 | 03h04

O 6.º Paladar - Cozinha do Brasil começou na madrugada de ontem, antes mesmo do início oficial. Nas primeiras horas do dia, um grupo empolgado calçou galocha e capa de chuva e foi com o chef Alberto Landgraf ao mercado de peixes da Ceagesp. A aula incluiu ver a chegada do carregamento e truques para escolher peixes. Com o sol já a postos, foi a vez de Alex Atala abrir oficialmente o evento com a aula Peixe Total, no hotel Grand Hyatt.

Atala apresentou cinco tipos de alga (sargaço, alga vermelha, filamentosa, alface do mar e a alga codium) e colocou em jogo a maçã de coco, que fica dentro de um coco geminado. A carne branca e esponjosa foi a base de seu primeiro prato: uma salada feita com pedaços da tal maçã, que tem textura esponjosa.

O peixe ainda estava fresco quando o chef Juarez Campos, do Espírito Santo, uniu-se ao mineiro Edinho Engel. Na aula Peixes Pobres, Pratos Nobres, a dupla usou peixes de até R$ 10. Edinho fez tartare de carapau de entrada. Juarez respondeu com cappuccino de peixe, feito com caldo à capixaba. Juarez convocou Atala, que saiu da plateia para mostrar como se limpa o temido baiacu. "O garoto tem futuro!", brincou Juarez.

O primeiro dia ainda teve toque cítrico com a aula de Alberto Landgraf, palestra sobre botecos com Eduardo Maya, sorvete da Baccio di Latte, vinhos brancos e espumantes com José Luiz Pagliari e uma hora para o cafezinho com Ensei Neto. O 6.º Paladar - Cozinha do Brasil vai até amanhã.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.