Cotia: contra trânsito, obras na Raposo

Pacote inclui correção de curvas, recapeamento de pistas e alças, viaduto e passarela que é demanda antiga de moradores

Nataly Costa e Renato Machado, O Estado de S.Paulo

22 Julho 2011 | 00h00

Pesadelo dos moradores de Cotia, na Grande São Paulo, por causa dos engarrafamentos diários, a Rodovia Raposo Tavares vai ter pistas e alças recapeadas, quatro curvas corrigidas e um viaduto para dar continuação à Avenida Benjamin Mansur. Com essa última intervenção, também será eliminado o semáforo no cruzamento da rodovia com a avenida, aliviando o tráfego. Serão R$ 81 milhões de investimentos entre os km 9,8, na capital, e 30,6, perto do centro de Cotia. O anúncio será feito hoje pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB).

O viaduto vai ser construído na altura do km 11,2, na saída da capital. Para esse trecho e também para o cruzamento com a Avenida José Giorgi, no km 27, foram prometidas passarelas de pedestres, demanda antiga dos moradores. "As obras são essenciais, principalmente para a segurança da população, porque Cotia nasceu ao longo da Raposo. A gente depende da rodovia", diz o secretário de Transportes da cidade, Silvio Roberto Leme.

A ponte sobre o Rio Cotia será alargada para melhorar a entrada para a Estrada Municipal Fernando Nobre e vai ganhar calçadas. As obras ficarão sob a responsabilidade do Departamento de Estradas e Rodagem (DER) e seu início está previsto para janeiro de 2012.

A Raposo é hoje usada como avenida pelos moradores da Grande São Paulo. O fluxo de veículos aumentou 67% desde 2006. Há cinco anos, o movimento entre São Paulo e Cotia pela estrada era de 108,9 mil veículos por dia; no ano passado, saltou para 181,7 mil.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.