Costureiro preso por raptar criança de 11 anos na zona leste de SP

Menina deixou sua casa para viver com acusado que tinha planos de levar jovem para a Bolívia

Ricardo Valota, do estadão.com.br,

18 Março 2011 | 02h40

SÃO PAULO - Agentes da 4ª Delegacia de Repressão a Fraudes, do Departamento de Investigações sobre Crime Organizado (Deic), prenderam, no início da noite de quinta-feira, 17, o costureiro Heráclio Felix Calicaya, de 22 anos. Ele é acusado de raptar e manter em cárcere privado uma estudante, de 11 anos.

 

A criança estava desaparecida desde segunda-feira (14), quando deixou sua casa na Cidade Patriarca, zona leste, para viver com o acusado. O plano era levar a garota para a Bolívia. A equipe orientou parentes da menina, que convenceram o rapaz a realizar um encontro de despedida. A prisão do costureiro ocorreu no Shopping Metrô Tatuapé.

 

A atração entre a estudante e Calicaya começou há quatro meses. O rapaz era funcionário na oficina de costura do pai da menina. Eles iniciaram o namoro apesar da diferença de idades. O costureiro foi demitido, mas alimentou o plano de levar a garota para La Paz, na Bolívia, e a convencê-la que poderiam viver um grande amor.

 

A família, ao perceber o desaparecimento da criança, procurou a polícia. Mas descobriram que a estudante e o costureiro tinham comprado as passagens de ônibus para a Bolívia. O pai da menina foi de avião para La Paz. Os investigadores, cientes do problema e de que a criança e o costureiro estavam a caminho da Bolívia, orientaram a mãe da menina a convencer os dois a voltarem para uma despedida. Isso possibilitou a ação da equipe.

 

O delegado Paulo César Gasparoto autuou o costureiro por sequestro e cárcere privado e solicitou exames para constatar se ocorreu violência sexual.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.