Corretor reage a assalto e é morto na presença da filha na zona leste de SP

Em outro caso, um motoqueiro morreu nas mesmas circustâncias, na zona sul da capital

Pedro da Rocha e Ricardo Valota, do estadão.com.br,

14 de fevereiro de 2012 | 02h49

Atualizado às 5h45

 

SÃO PAULO - O corretor de seguros Alex Sandro Donizete Caiera da Costa, de 37 anos, foi morto a tiros, por volta das 21h15 de segunda-feira, 13, na presença da filha, de 3 anos, ao reagir a um assalto na porta de casa, na Rua Boacica, em Cidade Patriarca, na zona leste da capital paulista.

 

Acompanhado da criança, o corretor, que já trabalhou como segurança, ao parar o carro, um Prisma cinza, em frente à residência e descer dele para abrir o portão da garagem, foi abordado por dois criminosos que estavam em uma moto Honda CG-125 preta. Não se sabe se os bandidos iriam apenas levar o carro ou se pretendiam entrar no imóvel. Ao reagir, Alex Sandro foi baleado na barriga e caiu.

 

Quando fugiam, os bandidos resolveram voltar e atiraram novamente, atingindo o peito do corretor. O segundo tiro entrou na altura do coração. Policiais militares da 3ª Companhia do 8º Batalhão foram acionados e colocaram a vítima na viatura, mas Alex morreu a caminho do pronto-socorro da Vila Nhocuné. O pai de um adolescente que teria testemunhado o crime foi ouvido pelo delegado no 10º Distrito Policial, da Penha, onde o latrocínio foi registrado.

 

Zona Sul. Ao negar-se a entregar sua moto Yamaha vermelha, placas 4750/SP, por volta das 18 horas de segunda-feira, 13, na porta de casa, na Rua Miguel Maurício Ramalho, no Jardim Pedreira, zona sul da capital, Maiko de Paula Queiroz, de 27 anos, foi baleado por dois homens que se aproximaram a pé. Ferido com dois tiros, um deles na cabeça, o rapaz morreu a caminho do Hospital Geral de Pedreira. A dupla fugiu sem levar nada. O caso foi registrado no 98º Distrito Policial, do Jardim Miriam.

 

Saidinha de banco. O investigador Eduardo Veronezi Vieira, do Departamento de Polícia Judiciária da Capital (Decap), foi baleado e continua internado em estado grave, após passar por cirurgia, ao reagir contra dois homens que o abordaram, às 15h45 de segunda-feira, 13, no estacionamento da agência do Banco Santander localizada na altura do nº 2.100 da Avenida Conselheiro Carrão, no Carrão, zona leste da capital paulista. A vítima havia sacado dinheiro e era observada pelos criminosos. A dupla fugiu a pé e nada foi roubado. O investigador está internado no Hospital Vitória. O caso foi registrado no 31º Distrito Policial, da Vila Carrão.

 

Resistência. Um bandido morreu e dois fugiram, por volta das 22h30 de segunda-feira, 13, ao invadirem uma casa na altura do nº 542 da Rua Mogeiro, em Perus, zona norte de São Paulo. Policiais militares foram acionados por testemunhas e flagraram o trio deixando a residência. Um deles, ainda não identificado, pois estava sem documento, reagiu, foi baleado e morreu a caminho do pronto-socorro de Perus. Os outros dois escaparam a pé. O caso foi registrado no 33º Distrito Policial, de Pirituba.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.