Corregedoria fecha fábrica clandestina de cigarros no interior de São Paulo

Foram apreendidas máquinas e diversos cigarros falsificados da marca US

Renato Machado - O Estado de S. Paulo,

25 de março de 2011 | 21h30

A Corregedoria Geral de Administração (CGA) fechou ontem uma fábrica clandestina de cigarros que lesou o Estado em aproximadamente R$ 10 milhões - em sonegação fiscal. O depósito de cerca de mil metros quadrados e com gerador elétrico próprio funcionava na rodovia SP- 258, na zona rural de Capão Bonito, região sul paulista. Uma pessoa foi detida.

 

 

A operação começou após o recebimento de uma denúncia na tarde de quinta-feira. Representantes da CGA e policiais civis saíram da capital paulista por volta da hora do almoço e no fim da tarde começaram a ação no depósito. Apenas um funcionário estava no local. Ele se declarou como vigia e negou envolvimento com a produção dos cigarros.

 

Foram apreendidas máquinas e diversos cigarros falsificados da marca US. A maior parte dos produtos estava em fase final de fabricação. "Tudo indica que o depósito funcionava periodicamente e de forma concentrada. Eles organizavam e faziam uma produção intensa durante um tempo, mas depois se desmobilizavam para evitar serem pegos", diz o presidente da CGA, Gustavo Ungaro.

 

Havia no depósito diversas câmeras de vigilância escondidas em árvores e postes de iluminação. Como os fundos do terreno é cercado por mata nativa, desconfia-se que outros trabalhadores tenham conseguido fugir. "Há indícios de que outras pessoas trabalhavam no local, até porque havia todo esse sistema com as câmeras que permitiria isso", completa Ungaro.

Tudo o que sabemos sobre:
São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.