Corregedoria fecha fábrica clandestina de cigarros no interior de São Paulo

Foram apreendidas máquinas e diversos cigarros falsificados da marca US

Renato Machado - O Estado de S. Paulo,

25 Março 2011 | 21h30

A Corregedoria Geral de Administração (CGA) fechou ontem uma fábrica clandestina de cigarros que lesou o Estado em aproximadamente R$ 10 milhões - em sonegação fiscal. O depósito de cerca de mil metros quadrados e com gerador elétrico próprio funcionava na rodovia SP- 258, na zona rural de Capão Bonito, região sul paulista. Uma pessoa foi detida.

 

 

A operação começou após o recebimento de uma denúncia na tarde de quinta-feira. Representantes da CGA e policiais civis saíram da capital paulista por volta da hora do almoço e no fim da tarde começaram a ação no depósito. Apenas um funcionário estava no local. Ele se declarou como vigia e negou envolvimento com a produção dos cigarros.

 

Foram apreendidas máquinas e diversos cigarros falsificados da marca US. A maior parte dos produtos estava em fase final de fabricação. "Tudo indica que o depósito funcionava periodicamente e de forma concentrada. Eles organizavam e faziam uma produção intensa durante um tempo, mas depois se desmobilizavam para evitar serem pegos", diz o presidente da CGA, Gustavo Ungaro.

 

Havia no depósito diversas câmeras de vigilância escondidas em árvores e postes de iluminação. Como os fundos do terreno é cercado por mata nativa, desconfia-se que outros trabalhadores tenham conseguido fugir. "Há indícios de que outras pessoas trabalhavam no local, até porque havia todo esse sistema com as câmeras que permitiria isso", completa Ungaro.

Mais conteúdo sobre:
São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.