Corpos dos 2 brasileiros estavam em área quente e seca do Peru e longe um do outro

Os corpos dos dois brasileiros encontrados mortos no Peru poderão ser repatriados para o Brasil amanhã. Autópsias nos corpos do geólogo Mário Bittencourt, de 61 anos, e do engenheiro Mário Guedes, de 57, apontaram como causa das mortes edemas nos pulmões e no cérebro. A análise, porém, não apontou o que provocou os edemas e exames laboratoriais serão realizados para tentar esclarecer as circunstâncias das mortes.

, O Estado de S.Paulo

30 Julho 2011 | 00h00

Ao contrário do que foi divulgado, os corpos não estavam próximos, mas a um quilômetro de distância um do outro, perto do Rio Maranon, na região de Jaén, a 800 km de Lima e 800 m de altitude, onde o clima é quente e seco. Funcionários da empresa mineira Leme Engenharia, os dois faziam trabalho de campo na segunda-feira, quando sumiram. Os corpos foram achados na quarta-feira, sem sinais de violência. Nenhum pertence foi roubado.

Os exames de amostras de tecido e sangue serão feitos no Brasil e no Peru.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.