Corpos de 4 mortos no Rio são desovados em Ubatuba

A Polícia Civil de Ubatuba, no litoral norte de São Paulo, abriu inquérito para investigar o encontro, na manhã de anteontem, de quatro corpos de homem dentro de um carro na Rodovia Rio-Santos.

REGINALDO PUPO, O Estado de S.Paulo

13 de fevereiro de 2012 | 03h08

O Peugeot 206, com placas do Rio, estava no acostamento, no bairro Picinguaba, a 7 km da divisa do Estado. Três corpos estavam empilhados no banco traseiro e o outro estava no porta-malas. Segundo a polícia, não havia marcas de tiros ou de violência. A corporação trabalha com hipótese de que as vítimas teriam sido mortas no Rio na noite anterior e apenas desovadas no lado paulista.

Em uma avaliação preliminar, a Polícia Técnica observou que os quatro homens podem ter sido mortos por asfixia, provavelmente por gás carbônico de escapamento de carro ou alguma outra substância tóxica. Eles apresentavam marcas de amarras nos pulsos.

Vítimas. De acordo com a Delegacia Seccional de São Sebastião, que abrange também o município de Ubatuba, só uma das vítimas havia sido identificada ontem: Max Eduardo de Souza Melo, de 30 anos. Ele era do Rio e tinha diversas passagens pela polícia naquele Estado, onde também já esteve preso. Até as 20 horas de ontem, os outros três homens encontrados mortos ainda não haviam sido identificados pela polícia paulista.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.