Divulgação
Divulgação

Corpo de trans assassinada é achado no pátio de UBS na zona norte

Segundo ativistas, vítima tinha marcas de estrangulamento e há suspeita que ela tenha sido enforcada com uma calça jeans

Felipe Resk, O Estado de S.Paulo

13 de dezembro de 2018 | 18h24

SÃO PAULO - O corpo de uma transexual vítima de assassinato foi encontrado na manhã de quarta-feira, 12, no terreno de uma Unidade Básica de Saúde (UBS) na Brasilândia, na zona norte de São Paulo. Até o momento, ela não foi identificada e nenhum parente foi procurá-la.

Segundo ativistas que acompanham o caso, o cadáver apresentaria marcas de estrangulamento e há suspeita que ela tenha sido morta por enforcamento com uma calça jeans. Também haveria sinais de agressão sexual.

O corpo foi encontrado por funcionários, por volta das 10 horas, no pátio da UBS Augusto Leopoldo Ayrosa Galvão, localizada na Rua Joaquina Maria dos Santos. A transexual estava parcialmente despida, mas tinha o rosto coberto com a própria roupa.

Uma enfermeira da unidade confirmou a morte da vítima, segundo a Secretaria da Segurança Pública (SSP). Funcionários da UBS acionaram a Guarda Civil Metropolitana (GCM) para atender a ocorrência.

O caso foi registrado como homicídio no 72.º Distrito Policial (Vila Penteado), mas será investigado pelo Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP). A Polícia Civil também acionou o Instituto de Criminalística (IC) para tentar identificar a vítima.

Responsável pela UBS, a Secretaria Municipal da Saúde informou que está colaborando com as investigações da Polícia Civil.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.