Reprodução Facebook
Reprodução Facebook

Corpo de produtor carioca é identificado no IML em SP

Mateus Pagalidis estava desaparecido desde domingo

O Estado de S.Paulo

05 Setembro 2017 | 14h40
Atualizado 05 Setembro 2017 | 19h55

SÃO PAULO - O corpo do produtor de eventos Mateus Pagalidis, de 27 anos, que estava desaparecido desde domingo, 3, foi identificado por familiares nesta terça-feira, 5, no Instituto Médico Legal (IML), na zona oeste de São Paulo. Segundo relatos do pai no Facebook, Mateus Pagalidis viajou no sábado, 2, para São Paulo para assistir um show do grupo Get Up Kids com alguns amigos de Cabo Frio. Terminando o show ele teve interesse em uma outra festa e se separou do grupo. 

"A única informação que possuímos até o momento é proveniente de um taxista que informou ter tido contato com Mateus pela manhã, ao entrar no veículo estava muito confuso e dizendo ter sofrido um golpe. Segundo este motorista, ele saltou próximo à Ponte da Casa Verde", disse Evangelos Pagalidis, pai de Mateus.

O tio do produtor, Achiles Pagalidis, publicou no Facebook, nesta terça-feira,5, que o corpo do jovem foi reconhecido no IML nesta manhã. "Agradeço o empenho, a divulgação, as mensagens e toda ajuda de todas as partes do Brasil que tivemos, mas infelizmente tivemos no IML agora de manhã e reconhecemos o corpo do meu sobrinho Mateus", disse o tio. As causas da morte não foram divulgadas.

O amigo Alexandre Pilar que estava com Pagalidis no show, afirmou ter recebido a notícia da morte do amigo e que não teve mais contato com os familiares.

A namorada de Pagalidis confirmou a morte em uma publicação na tarde desta terça no Facebook. Segundo Maria Carolina Fernandes, o jovem "há tempos vinha entrando em uma fase muito ruim". "O que aconteceu foi uma consequência muito triste. É importante dizer que foi um surto psicótico. Ele estava fora de si", disse ela. 

Procurada, a Secretaria de Segurança Pública informou que o corpo de Mateus foi encontrado sem documentos, na Avenida Doutor Abraão Ribeiro, na zona oeste da cidade. "O laudo necroscópico do rapaz está sendo elaborado. A Polícia Civil informa que o caso segue em investigação por meio de inquérito policial instaurado pelo 23º DP (Perdizes)."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.