Corpo de motorista que bateu na contramão é enterrado

A Polícia Civil abriu investigação para descobrir por que o homem dirigia na contramão

estadao.com.br

18 de fevereiro de 2008 | 13h14

O corpo do homem que morreu depois de bater com seu carro contra um caminhão, na Rodovia Castelo Branco, foi enterrado na manhã desta segunda-feira, 18, no Cemitério Municipal de Parapanema. Imagens do sistema de câmeras da ViaOeste, concessionária que administra a rodovia, flagraram o homem andando aproximadamente 4 quilômetros na contramão, antes de bater contra o caminhão.  Kleber Rodrigo Plens, de 27 anos, morreu depois de trafegar na contramão num trecho da Rodovia Castelo Branco e bater a Parati que dirigia num caminhão Volvo 380. O acidente aconteceu às 6h50 de domingo, no km 25 da Castelo, altura de Barueri, no sentido capital. A Polícia Civil abriu investigação para descobrir por que Plens dirigia na contramão. O condutor da carreta não sofreu ferimentos. O vídeo divulgado pela concessionária mostra que o motorista do carro parou no acostamento e fez uma manobra, antes de cruzar a via na contramão. Segundo informações policiais, o vídeo deverá ser requisitado durante o inquérito. O vídeo também mostra que o motorista da carreta ainda tentou desviar do carro de Plens, mas não teve tempo.

Tudo o que sabemos sobre:
Castelo Brancocontramãoacidente

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.