Corpo de menina vítima de bala perdida é enterrado

Garota foi atingida por disparo em meio a tiroteio entre um bombeiro, que reagiu a um assalto, e criminosos

Gheisa Lessa, de O Estado de S. Paulo,

06 de novembro de 2012 | 11h52

SÃO PAULO - O corpo da menina de 10 anos morta por uma bala perdida na noite de domingo, 4, foi enterrado no início da manhã desta terça-feira, 6, no Cemitério da Quarta Parada, na zona leste da capital paulista. A cerimônia terminou por volta das 8h e reuniu cerca de 100 familiares e amigos próximos, de acordo com funcionários do cemitério.

 

Amanda Fernão Martinho morreu ao ser atingida por um disparo feito por um bombeiro que reagiu a um assalto, iniciando uma troca de tiros com dois bandidos. A garota, que estava em um carro próximo ao tiroteio com os pais e uma irmã, na Rua das Juntas Provisórias, no Ipiranga, zona sul de São Paulo, foi atingida na cabeça. Os pais de Amanda chegaram a socorrê-la até o Hospital do Ipiranga, mas ela não resistiu ao ferimento.

 

O bombeiro Eder Nascimento dos Santos contou à polícia que dois homens em uma moto tentaram roubar um carro parado no trânsito à sua frente, mas o motorista conseguiu fugir acelerando o veículo. Um dos bandidos, então, foi até o carro de Santos e anunciou o assalto.

 

Segundo o bombeiro, os assaltantes atiraram em sua direção primeiro. Ele reagiu e um dos bandidos, de 16 anos, foi baleado e morreu. O comparsa tentou fugir, mas foi detido por policiais militares de folga que passavam pelo local.

 

Outro disparo acertou o motociclista Emerson Borges dos Santos, segurança que passava de moto. Ele foi baleado nas costas, mas não corre risco de morte.

Mais conteúdo sobre:
bombeiroviolênciasptiroteio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.