Corpo de executivo de banco é enterrado em São Paulo

Gustavo Matarazzo foi vítima de latrocínio na noite de domingo, em frente à sua casa na zona leste

da Redação, estadao.com.br

15 Dezembro 2008 | 19h11

Foi enterrado no fim da tarde desta segunda-feira, 15, o corpo do executivo do Citibank Gustavo Matarazzo, de 34 anos. Ele foi assassinado na noite de domingo em frente ao sobrado onde morava no Tatuapé, zona leste da capital. O sepultamento no Cemitério Mobumby, zona sul da cidade, começou no início desta tarde e teve a participação de amigos e familiares de Matarazzo.   Matarazzo foi abordado por dois bandidos na porta do sobrado, segundos após entrar no imóvel e estacionar um Mitsubishi Pajero preto na garagem. Preocupado com a mãe e com a amiga, que estavam no interior da residência, Gustavo começou uma luta corporal com os bandidos. Os criminosos dispararam duas vezes, atingindo a cabeça e o peito do bancário, antes de fugir. Ele era solteiro e morava com a mãe, Maria Júlia Gomes Matarazzo.Ao ouvir os gritos e tiros, as duas mulheres desceram do andar superior e encontraram o rapaz caído. A Polícia Militar foi acionada. Mesmo encaminhado ao pronto-socorro municipal do Tatuapé, Gustavo não resistiu aos ferimentos. Policiais militares do 8º Batalhão fizeram buscas pela região, mas os assassinos conseguiram fugir. A ocorrência foi registrada pela delegada Deise Brasil no 52.º Distrito Policial, do Parque São Jorge, onde será investigado.  

Mais conteúdo sobre:
violênciabancáriomorto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.