Corpo de ex-secretário assassinado é enterrado no Guarujá (SP)

Ele foi morto durante uma reunião do Partido Pátria Livre (PPL) e outra pessoas ficou ferida

Ítalo Reis - estadao.com.br,

09 Março 2012 | 18h39

SÃO PAULO - O corpo do ex-secretário executivo de Coordenação Governamental do Guarujá, Ricardo Joaquim Augusto de Oliveira, de 47 anos, assassinado na noite de quinta-feira, 8, na cidade do litoral de São Paulo, foi enterrado nesta tarde no cemitério do município.

Ele foi morto durante uma reunião do Partido Pátria Livre (PPL). Outro homem que estava no local ficou ferido. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP), usando um capacete, um homem armado invadiu um salão na Rua Mario Silveira enquanto um comparsa esperava na entrada do local.

O primeiro suspeito foi ao encontro de Oliveira, que era pré-candidato à prefeitura de Guarujá, e atirou contra as costas, nuca, braço e na cabeça da vítima. Um dos disparos atingiu o pé Carlinhos da Prainha, pré-candidato à Câmara Municipal.

Em seguida, os dois suspeitos fugiram. A Polícia Militar foi acionada e, ao chegar ao local indicado, encontrou Oliveira morto. Carlinhos, de 45 anos, foi levado para um hospital local, onde está internado. De acordo com o PPL, cerca de 40 pessoas participavam da reunião.

No local, a PM apreendeu cinco cápsulas de arma calibre 45, um projétil e uma pasta. Objetos pessoais de Oliveira foram entregues aos familiares. O caso foi registrado na delegacia do Guarujá como homicídio qualificado e tentativa de homicídio qualificado. Algumas testemunhas já foram ouvidas sobre o caso.

Luto. Em nota, a Prefeitura do Guarujá informou que decretou luto oficial de três dias na cidade. O PPL, através do presidente do diretório estadual, Miguel Manso, lamentou a morte do político. "O partido está indignado com a covardia do crime. É inadmissível o que ocorreu com essa pessoa de integridade a toda prova", afirmou. Manso acredita que o crime tenha motivo político. A Missa de 7.º Dia será realizada na próxima quinta-feira, às 19h30, na Paróquia Santa Rosa de Lima.

Ricardo Joaquim de Oliveira foi exonerado do governo no último dia 1º e antes havia assumido a Secretaria de Segurança da cidade. Em maio de 2010, ainda no comando da pasta, foi vítima de sequestro-relâmpago.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.