Marcio Fernandes/AE
Marcio Fernandes/AE

Corpo de enfermeira é resgatado dos escombros de prédio em São Bernardo

Ao confirmarem morte de Patrícia Alves, familiares se desesperaram; trabalho dos bombeiros continuam

William Cardoso, de O Estado de S.Paulo, atualizado às 20h55

07 de fevereiro de 2012 | 20h36

SÃO PAULO - O corpo da enfermeira Patrícia Alves, de 26 anos, foi resgatado na noite desta terça-feira, 7, dos entulhos do edifício cuja as lajes desabaram na noite de ontem no centro de São Bernardo do Campo, no ABC Paulista. O Corpo de Bombeiros não acredita que haja novas vítimas, já que não a informações de outros desaparecidos.

Segundo os bombeiros, o corpo de Patrícia foi localizado no subsolo do prédio por volta das 19h30. O trabalho de remoção foi manual e durou cerca de uma hora. Acompanhando os trabalhos de resgate, os familiares da enfermeira se desesperaram ao saberem da confirmação da morte. Um parente reconheceu a vítima.

O Corpo de Bombeiros continuam os trabalhos no Edifício Senador, próximo ao Paço Municipal da cidade. Cerca de 20% do entulho gerado pelo desabamento ainda precisa ser removido do local, na Avenida Índico.

Uma crinça de 6 anos também morreu devido ao acidente e outras seis pessoas ficaram feridas, incluindo o pai da menor. Com cerca de 40 anos, o Edifício Senador tem consultórios médicos, escritórios e uma lanchonete no térreo, com um total de 74 salas.

Causas. O prefeito de São Bernardo do Campo, Luiz Marinho, declarou pela manhã que o alvará de funcionamento do edifício estava em dia. A Defesa Civil do município descarta a hipótese de ter ocorrido uma explosão antes do desabamento. O Corpo de Bombeiros informou que as infiltrações encontradas no local foram provocadas pelo desabamento. / COM AGÊNCIA BRASIL

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.