André Lessa/AE
André Lessa/AE

Corpo de empresário ciclista morto ao ser atropelado é enterrado

Acionista da Lorenzetti foi atingido por ônibus na zona oeste de São Paulo

Priscila Trindade e Ricardo Valota, do estadão.com.br,

14 de junho de 2011 | 03h02

SÃO PAULO - O corpo do empresário e ciclista Antonio Bertolucci, de 68 anos, foi enterrado no fim da manhã desta terça-feira, 14, no Cemitério do Morumby, na Vila Andrade, zona sul de São Paulo. O presidente do Conselho de Administração do Grupo Lorenzetti morreu atropelado ontem de manhã na zona oeste da cidade. O corpo dele foi velado no local durante toda a madrugada, até as 11h. Centenas de pessoas, entre parentes e amigos, acompanharam o enterro.

 

Bertolucci, que toda manhã andava de bicicleta pela região de Pinheiros, chegou a ser levado para o Hospital das Clínicas após ser atingido por um ônibus fretado na Avenida Paulo VI - continuação da Avenida Sumaré -, mas não resistiu aos ferimentos. Ele era acionista de uma das principais fabricantes de duchas e chuveiros do País.

 

Neto de Alessandro Lorenzetti, que fundou a empresa, em 1923, Bertolucci era apaixonado por bicicletas - tinha mais de 15. Todos os dias, fazia um passeio matinal de duas horas. Acordava às 7h, comprava pão para deixar na casa do filho Rogério e seguia do lugar onde morava, nas proximidades do Shopping Iguatemi, nos Jardins, até sua antiga casa, no Sumarezinho.

 

Depois do passeio, voltava para casa, tomava café com a mulher e ia de carro até a sede da Lorenzetti, na Mooca. Rogério diz que a família havia pedido que ele parasse de andar de bike, mas não adiantou. "Ele adorava."

 

Outro lado. O motorista do ônibus afirmou à polícia que não viu o empresário andando de bicicleta pois estava num "ponto cego". Ele disse só ter ouvido o barulho, quando fez a curva e viu, pelo retrovisor, a vítima já caída no chão.

 

A polícia investiga as circunstâncias da morte do empresário e abriu inquérito por homicídio culposo. A família do empresário disse que vai processar a empresa de ônibus e usará o dinheiro da indenização para a causa dos ciclistas paulistanos.

 

(Com informações de O Estado de S.Paulo)

Atualizado às 11h46

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.