Corpo de brasileiro morto em Sydney é liberado pelas autoridades australianas

O corpo do estudante Roberto Laudisio Curti, de 21 anos, foi liberado pelas autoridades australianas anteontem, 16 dias depois de sua morte. O brasileiro morreu após ser atingido por disparos de uma arma de eletrochoque da polícia de Sydney.

O Estado de S.Paulo

05 Abril 2012 | 03h08

A irmã de Roberto, Ana Luiza Laudisio, e o marido dela, o australiano Michael Reynolds, estão providenciando a certidão de óbito e outras documentações necessárias para levá-lo ao Brasil. A outra irmã de Roberto, Maria Fernanda Laudisio, voltou para São Paulo ontem.

Ainda não há uma data para o corpo chegar a São Paulo. A família aguarda informações de Ana Luiza sobre o embarque. "Acreditamos que ele chegará no começo da próxima semana", diz a tia de Roberto, Patrícia Laudisio. O velório e o enterro serão no Cemitério do Araçá.

A família e as autoridades australianas que estão investigando os acontecimentos concordaram que três autópsias foram suficientes para que o corpo fosse liberado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.