Convescote em Nova York

Não tem saída

TUTTY HUMOR, O Estado de S.Paulo

26 de setembro de 2012 | 03h15

Os economistas - ô, raça! - já estão preocupados com a baixa dos juros no bolso do consumidor. O risco, agora, é de endividamento desenfreado da classe média no cartão de crédito. Não demora muito, vai ter entendido em finanças defendendo a contenção da queda dos juros - quer apostar?!

Só peso pesado

Os fãs de Lady Gaga não precisam ficar preocupados com a súbita alteração na silhueta da cantora. Ela estaria engordando instruída pelo seu pessoal de marketing, já de olho na sucessão de Ronaldo Fenômeno no Medida Certa do Fantástico. Será?

Coisa de doido

Há de ter no Guinness Book um cantinho de página qualquer onde se possa destacar o conflito generalizado - e por motivo indefinido - entre 2 mil funcionários da Fábrica da Foxconn em Taiwan. Eu, pelo menos, nunca tinha ouvido falar em nada parecido!

Último recurso

O candidato republicano Mitt Romney está prometendo ser mais agressivo na reta final da campanha presidencial nos EUA. Quem sabe se mandar dar uns tapas bem dados no eleitor...!

Escola de mulheres

Antes que toda loura seminua seja considerada feminista por aí, o grupo ucraniano Femen abriu em Paris um centro de formação internacional para mulheres ativistas de todo o planeta. Tirar a roupa com atitude faz toda a diferença!

De tudo o que Dilma Rousseff fez depois de eleita, o que mais empolga sua filha Paula são os discursos da presidente na abertura da Assembleia-Geral da ONU. Não à toa, ela não perde tal performance da mãe em Nova York, desta vez com direito a ópera de véspera no Lincoln Center e o escambau.

A primeira-filha não é a única pessoa em Manhattan fingindo dar importância ao maior e mais chato encontro de chefes de Estado do mundo. O próprio Ahmadinejad, entre um e outro desaforo de praxe, deve ter lá seus prazeres secretos na Big Apple.

Qualquer um pode escapulir do plenário sem riscos de perder nada que tire o planeta da rota do fim do mundo. De vez em quando, uma delegação deixa o salão em atitude de protesto, decerto direto para as compras.

Cá pra nós, tem coisa mais previsível que discurso da Dilma contra a política monetária dos países ricos? Barack Obama só não aproveitou a deixa para levar Angela Merkel ao melhor hambúrguer do pedaço porque sua fala pela paz intergaláctica viria logo a seguir.

Feliz é a Paula, que teve como única obrigação oficial em NY assistir ao pronunciamento da própria mãe na ONU. Qualquer um, no lugar dela, também estaria eufórico!

STFolia

A indústria do carnaval está

apostando todas as suas fichas na produção de

máscaras do Joaquim Barbosa, com direito

a capa tipo toga de

ministro do STF.

A cadeira para se apoiar fica por

conta de

cada folião!

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.