Controlar terá de indenizar motorista que teve falhas no carro após inspeção

Quando automóvel foi devolvido, o motor não funcionava; vítima vai receber R$ 20 mil

Marcela Gonsalves, Estadão.com.br

06 de junho de 2011 | 17h48

SÃO PAULO - Por decisão judicial, a Controlar terá que pagar indenização por danos morais e materiais no valor de R$ 20.200 a um homem que teve problemas com seu carro durante a realização da inspeção veicular. A medida foi proferida no último dia 3, sexta-feira, na 4ª Vara Cível do Foro Regional de Pinheiros.

 

De acordo com o autor da ação, ao devolverem o automóvel, depois de feitos os testes, o motor não funcionava. Foi preciso chamar um guincho para retirar o veículo do local. O laudo pericial constatou que os computadores utilizados para a inspeção possuem softwares que têm informações dos limites de aceleração de cada marca e modelo de veículo. No entanto, documentos juntados ao processo informaram que os parâmetros referentes ao carro do autor da ação não contavam na tabela oficial.

 

Do total da indenização, R$10.200 se referem ao orçamento do conserto e o restante, aos danos morais.

 

A Controlar, concessionária responsável pela inspeção ambiental veicular na cidade de São Paulo, informou que vai recorrer da aplicação de penalidade. Segundo nota divulgada na noite de hoje, a concessionária cumpre estritamente o que determina a legislação vigente. Segundo sua assessoria de imprensa, a análise feita por perito indicado pelo juiz concluiu que: "do modo como são feitas as medições, estas não podem ser causa de falha mecânica em nenhum componente do veículo".

 

Notícia atualizada às 19h24.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.