Contrários à lei antifumo vão vistoriar blitz em São Paulo

Advogados de associações de bares, hotéis e restaurantes vão acompanhar o pelotão antifumaça do governo

Luisa Alcalde, Jornal da Tarde,

31 de julho de 2009 | 12h04

Entidades contrárias à lei antifumo prometem fazer a "blitz da blitz" no dia 7. No mesmo dia em que o pelotão antifumaça oficial do governo sair às ruas para fiscalizar o cumprimento da restrição, 30 advogados ligados a associações que representam bares, hotéis, restaurantes e similares pretendem seguir em caravana para os mesmos estabelecimentos.

 

Veja também:

especialEntenda e saiba onde ainda é permitido fumar

 

"A intenção é evitar que os donos desses locais sejam expostos na mídia de forma indevida, ‘pegos para Cristo’ para servir de exemplo, e impedir que as punições sejam excessivas e desmedidas", afirma o advogado Marcus Vinicius Rosa, diretor jurídico da Associação Brasileira de Gastronomia,

Hospedagem e Turismo (Abresi). "Não nos cabe mais protestar, mas vamos marcar em cima para que a ‘tropa de choque’ do governo não faça estardalhaço com eventuais abusos, normais no primeiro dia. Não podemos deixar que os empresários do setor fiquem acuados e expostos."

 

Vão participar também representantes da Confederação Nacional do Turismo (CNTur), da Federação de Hotéis, Bares, Restaurantes e Similares de São Paulo (Fhoresp) e do Sindicato dos Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de São Paulo (SinHoRes). Já o advogado Percival Maricato, da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), diz que a entidade não prepara protestos. "Mas vamos cobrar do Judiciário para que ele analise o mérito das ações que tramitam contra essa nova legislação."

Mais conteúdo sobre:
antifumocigarrolei antifumo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.