Contra legalização, Brasil envia lista de veículos roubados

Os governos de Brasil, Chile, Paraguai e Peru enviaram a La Paz relação de veículos roubados para evitar que sejam legalizados. A presidente da Aduana da Bolívia, Marlene Ardaya, disse ontem que essas informações serão usadas para fazer o controle das solicitações de anistia.

Agências Internacionais, O Estado de S.Paulo

10 de junho de 2011 | 00h00

Fontes do governo boliviano calculam que a anistia vai legalizar entre 10 mil e 20 mil veículos contrabandeados. Já os sindicatos de motoristas profissionais temem que 100 mil carros sejam anistiados.

Esses mesmos sindicatos de motoristas profissionais ameaçam entrar em greve na próxima semana contra a medida. Segundo eles, os carros legalizados, que poderão circular livremente, provocarão um colapso no fornecimento de combustíveis na Bolívia, onde há 1 milhão de carros em circulação.

A deputada oposicionista Norma Piérola disse que entrará com representação no Tribunal Supremo de Justiça contra o presidente Evo Morales por "legalizar milhares de carros contrabandeados". A oposição e empresário dizem que o governo arrecadará US$ 100 milhões com a anistia para cobrir seu déficit fiscal. O presidente Evo Morales nega.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.