Contra assaltos, ônibus de Ribeirão ganham câmeras

Para aumentar a segurança de motoristas e passageiros, a Turb, uma das três permissionárias do transporte urbano de Ribeirão Preto, iniciará na segunda-feira monitoramento por câmeras nos ônibus. Dos 105 veículos da frota, 25 já foram equipados.

Brás Henrique, O Estado de S.Paulo

30 Dezembro 2010 | 00h00

As imagens gravadas serão armazenadas num cartão de memória. Esse chip será trocado diariamente e encaminhado à empresa. Caso seja roubado, será possível resgatar as gravações em outro sistema, não revelado por questão de segurança.

Segundo Marcelo Rosa, da Transurb, associação que representa as três permissionárias (Turb, Rápido D"Oeste e Transcorp), cada sistema com câmera custou R$ 1,4 mil à Turb. As outras duas empresas aguardam os resultados para também investirem no equipamento.

Atualmente, pouco dinheiro circula nos ônibus, pois os bilhetes eletrônicos geralmente são comprados com antecedência. Mesmo assim, os assaltos preocupam. Neste ano, a Turb sofreu 120 - em 2009, foram 150. Já a Rápido D"Oeste teve 20, ante 35 do ano passado. E a Transcorp, 18 assaltos, contra 42 do ano anterior.

As câmeras antecipam a discussão de um projeto de lei na Câmara que pretende exigir o sistema de câmeras nos ônibus já na próxima licitação.

GPS. Na quarta-feira, a frota de Ribeirão também passa a ser monitorada por GPS. Cada empresa permissionária vai locar o equipamento e pagar mensalmente pelo custo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.