Contagem regressiva: 4 dias para a Virada Cultural

GASTRONOMIA

, O Estado de S.Paulo

11 de maio de 2010 | 00h00

Na terra do pastel

Até o ano passado, o público dependia dos comerciantes da região central para poder comer durante a Virada Cultural. Neste ano, dez barracas oficiais do paulistaníssimo pastel de feira ficarão espalhadas pelas ruas da cidade madrugada adentro. E não serão quaisquer pasteleiros, não! São os finalistas do concurso realizado no ano passado na Praça Charles Miller, no Pacaembu (zona oeste), com 110 participantes, para eleger o melhor de todos os pastéis da capital paulista.

CINEMA

Além da pipoca

Por falar em comida, o Cine Belas Artes (na Rua da Consolação, 2.423) preparou uma programação cinéfila de dar água na boca do visitante: a Virada Cinegastronômica começa às 23h30 de sábado e vai até o dia raiar no domingo. Serão exibidos Doce de Coco; Índia, o Amor e Outras Delícias; Julie & Julia (foto); Tá Chovendo Hambúrguer; O Sabor da Melancia e Amores Expressos. Nos intervalos, serão servidos pratos inspirados em cada um dos filmes.

SHOWS

A vez da criançada

O público infantil não foi esquecido. Estão previstos shows do grupo Palavra Cantada e do Pequeno Cidadão, espetáculo com o palhaço Xuxu, com a Família Burg e com a companhia Pia Fraus. O grupo dos Acrobáticos Fratelli faz uma apresentação de futebol e algumas unidades do Sesc planejam espetáculos voltados para a meninada.

SHOW

Música popular com pegada erudita

Orquestra: Jazz Sinfônica

Onde: Estação da Luz

Horário: 18h (sábado)

Com apresentação marcada para as 18 horas de sábado, no palco montado na Luz - perto da Pinacoteca do Estado -, a Orquestra Jazz Sinfônica prepara um repertório com base no jazz americano. "Vamos tocar Cole Porter, Duke Ellington...", exemplifica o maestro João Maurício Galindo, diretor artístico do grupo. "Será um repertório gostoso e adequado para um evento como este."

A Jazz Sinfônica, fundada em abril de 1990, consagrou-se por recuperar a tradição da música popular tratada de forma sinfônica, como no período áureo do rádio. Ao longo dos anos, sua formação sinfônica, acrescida por uma big band, já se apresentou ao lado de músicos renomados como Tom Jobim (1927-1994), Milton Nascimento, Gal Costa, Edu Lobo, Toquinho, Paulinho da Viola, Naná Vasconcelos e Hermeto Pascoal. "Nossa praia é a música popular moderna com roupagem sinfônica", resume Galindo. [TEXTO]/ EDISON VEIGA[/TEXTO]

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.