Consulado dos EUA aumenta prazo para entrega de visto

Envio do documento por Sedex agora vai levar 10 dias úteis, três a mais do que o normal; motivo é a grande demanda

Márcio Pinho, O Estado de S.Paulo

07 Dezembro 2010 | 00h00

O Consulado Geral dos Estados Unidos em São Paulo anunciou ontem a ampliação do prazo para que o solicitante receba o passaporte por meio do serviço de Sedex. Agora, o prazo é de até dez dias úteis, três dias a mais do que o prazo anterior, de até sete. A retirada dos vistos em São Paulo é um problema que se agravou com o aumento expressivo da demanda. São cerca de 2 mil pessoas atendidas por dia, 30% a mais do que em junho deste ano.

Isso fez a espera aumentar também na hora do agendamento - é em média de 90 dias. As dificuldades têm levado até a um aumento nos agendamentos feitos no Rio de Janeiro. Em 2009, 320 mil vistos americanos foram solicitados em São Paulo, com 95% de aprovação.

Em entrevista ao Estado, há um mês, o cônsul-geral, Thomas Kelly, destacou que aprimorar o serviço paulistano virou um desafio constante. "É um problema do sucesso. Há milhões de brasileiros que têm dinheiro para viajar para o exterior. Pessoas que estão entrando na classe C, na classe B. Sorte nossa que tantos brasileiros queiram viajar para os Estados Unidos."

Alternativas. O Consulado dos Estados Unidos em São Paulo afirma que tem trabalhado para minimizar as dificuldades. Segundo o órgão, o governo americano autorizou o pagamento de duas horas extras de trabalho aos funcionários do setor de vistos. O departamento passou a contar também com três novos funcionários e tem agora um quadro de 68 profissionais.

Uma possível alternativa para adiantar o processo, em estudo pelo consulado, é o pagamento das taxas de solicitação de visto e de Sedex por meio da internet. Hoje elas são pagas respectivamente em agências bancárias e no próprio consulado.

Outra investida americana para facilitar o procedimento, o formulário DS-160, que entrou em vigor no dia 5 de abril de 2010, ainda não obteve os resultados esperados. "A mudança no tempo de espera dos solicitantes ainda não é significativa porque muitas pessoas têm colocado informações erradas no formulário (como, por exemplo, selecionar Brasília em vez de São Paulo)", ressaltou o cônsul-geral ao Estado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.