Construtora diz que vai abrir mesmo sem ordem judicial

Responsável pelo empreendimento, a construtora WTorre afirma que vai abrir o Shopping JK Iguatemi assim que obtiver as licenças municipais, mesmo sem a permissão da Justiça.

O Estado de S.Paulo

16 de junho de 2012 | 03h06

Segundo análise do Departamento Jurídico da empresa, a emissão do Termo de Recebimento e Aceitação Parcial (Trap) pela Secretaria Municipal dos Transportes anula a aplicação da multa diária de R$ 500 mil determinada pela Justiça de São Paulo em 9 de março, quando a inauguração do empreendimento foi barrada pela primeira vez.

A última decisão judicial condicionou a abertura do shopping à obtenção do Trap e das demais licenças concedidas pelo Município e pelo Corpo de Bombeiros. Além disso, com a divisão das medidas mitigadoras de trânsito em mais uma etapa, a ação inicial teria perdido valor, uma vez que o processo não leva em conta o novo estudo da Companhia de Engenharia de Tráfego. Nele, a companhia considera a construção da faixa adicional na Marginal do Pinheiros suficiente para aliviar o tráfego gerado pelo shopping. A WTorre informa que deve gastar até R$ 97 milhões nas melhorias viárias. /A.F.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.