Construção está dentro da lei, dizem Prefeitura e empresa

A Cyrela Commercial Properties (CCP) afirmou em nota que seu megaempreendimento na Avenida Paulista seguiu "rigorosamente" a lei e que "adotará todas as providências cabíveis" para reverter a decisão judicial, da qual disse ainda não ter sido intimada. Segundo a empresa, foram observadas "as diretrizes urbanísticas e ambientais, razão pela qual, até mesmo, não é exigível, por expressa previsão legal, a elaboração do relatório de impacto de vizinhança pretendido pelo Ministério Público".

Fabio Leite, O Estado de S.Paulo

26 Setembro 2013 | 02h13

A Prefeitura informou que "segue a legislação vigente e trabalha de acordo com os dispositivos legais no que tange a aprovação e licenciamento na cidade". A Prefeitura disse que a Cyrela obteve permissão da CET para iniciar as obras exigidas, como o alargamento das Ruas Pamplona e São Carlos do Pinhal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.